Posted in:

Ideias de negócios: 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa

Imagem 10 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Ideias de negócios: 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Este texto te ajudou?

Você procura ideias de negócios lucrativos e inovadores?

Então, merece os parabéns.

É claro que encontrar uma proposta que tenha tudo para dar certo pode não ser o bastante, mas é meio caminho andado, como se diz.

Estar amparado nas melhores ideias, inspirado em pequenos negócios de sucesso, dá mais segurança e confiança ao empreendedor, o que sempre ajuda bastante.

A verdade é que todos querem negócios com pouco dinheiro e retorno rápido, mas será que isso é possível?

Infelizmente, como nem tudo são flores, os pequenos negócios que dão lucro dependem de trabalho, muito trabalho.

Mas como você vai ver neste artigo, há um fator determinante, que se chama planejamento.

Então, antes de pensar nos melhores negócios para abrir com pouco dinheiro, em que  negócio abrir em uma cidade pequena, ou pesquisar sobre pequenos negócios que dão lucro, marque na agenda um encontro com sua estratégia.

É fundamental ter um plano focado no antes, no durante e no depois de abrir as portas da sua futura empresa.

É um desafio e tanto, mas siga a leitura e descubra que você é capaz de vencê-lo.

Como abrir um negócio?

Se você quer uma palavra para responder essa pergunta, a palavra é planejamento.

Sem dúvidas, para ter um negócio de sucesso, é preciso começar planejando bem e elaborando uma estratégia minuciosa.

Imagem 1 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Esta pensando em abrir um negócio? Então descubra ideias de negócios lucrativas para começar.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística já apurou que mais de 20% das empresas abertas no Brasil não completam um ano de fundação.

Em resposta, o Sebrae, nosso Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, defende que o caminho para reverter essa expectativa negativa está no planejamento.

Mas o que é planejar?

E como usar isso para começar um negócio?

Bem, antes de mais nada, planejar é questionar.

Assim, você encontra soluções para demandas da futura empresa, como as que relaciono agora:

É nesse momento que você vai pensar em todos os detalhes da sua empresa.

É claro que um plano de negócio não é engessado.

Conforme ele vai se desenvolvendo, você pode fazer pequenos ajustes.

Apenas não perca o foco nas suas metas e objetivos, caso contrário, você pode se tornar um empreendedor frustrado.

Todas essas áreas precisam da sua atenção.

Pilares essenciais de um bom negócio

Além do que destaquei até agora, para ter um negócio lucrativo, você deve estar fundamentado em três pilares essenciais.

São eles:

1. Você empreendedor

Além de ser a cara do seu negócio, é você quem vai estar à frente dele e por trás da empresa.

É muito importante que esteja preparado para desenvolver suas habilidades e competências constantemente.

Quanto mais aberto, maiores são as chances de você obter sucesso ao abrir o seu próprio negócio.

Imagem 2 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Antes de abrir o seu negócio, planeje o seu tempo e descubra se possui as habilidades necessárias para um bom gerenciamento.

Pense sobre si e se questione:

  • Tenho as habilidades para gerenciar esse negócio ou preciso desenvolvê-las?
  • Preciso de muito tempo ou posso fazer isso rapidamente?
  • Realmente quero estar envolvido nessa atividade todos os dias?
  • Este negócio pode suprir minhas expectativas de lucro e auto realização?
  • Quanto estou disposto a me dedicar a esse negócio?

Sua ideia de negócio precisa corresponder às suas expectativas e estar fortemente relacionada às suas experiências anteriores, habilidades e desejos pessoais.

Quanto maior envolvimento, maiores serão as suas chances de executar um plano de negócio com vistas ao sucesso.

E não se preocupe quanto às suas habilidades e competências.

Empreendedorismo não é uma habilidade nata e você pode desenvolver, caso decida se dedicar a isso.

Afinal, nenhum dom supera muitos anos de dedicação e empenho.

Depende de você e da sua vontade.

2. O seu mercado de atuação como fator limitante

A primeira questão a se pensar é sobre a possibilidade de existirem pessoas que queiram comprar seu produto ou contratar seus serviços.

Imagem 3 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Fique de olho em seu fluxo de vendas, no mercado em qual esta atuando e principalmente se o seu negócio esta lhe dando retornos positivos.

Se a resposta for afirmativa, ótimo!

Um negócio sem demanda já nasce morto.

É importante que, na empolgação, você não acabe superestimando o tamanho do mercado e monte um negócio que não tem grande futuro.

Pode parecer e ser lucrativo, mas se não tiver clientela, vai frustrar suas expectativas.

O tamanho do mercado lhe dá a expectativa de crescimento.

E se essa expectativa é baixa, então você, enquanto empreendedor, precisa procurar uma ideia de negócio grande o suficiente para possibilitar o acesso a objetivos maiores.

Além disso, quando você pensar no seu negócio, não deve menosprezar a concorrência da sua região.

Se houver muitos competidores, não pense que é um mau sinal.

É, na verdade, sinal de que existe clientela.

Além disso, você pode visitar os seus concorrentes e acompanhar o fluxo de vendas, se existe movimento e como é o mercado, de forma geral.

É claro que você não vai ficar entrando em mérito de comparação, mas um bom indicativo de sucesso é o patrimônio pessoal dos proprietários, o número de funcionários de um negócio, o diferencial que cada um apresenta, entre outros fatores.

Pense também sobre como você poderia fazer para não ser engolido pelos seus grandes concorrentes.

No entanto, não esqueça dos clientes.

Conheça quem são eles, vá até eles, entenda-os e saiba o que eles querem.

Se você sabe quem é seu cliente, fica muito mais fácil descobrir como chegar até ele, como encontrá-lo e como avisá-lo sobre a solução que pode oferecer ao seu problema.

Além disso, crie estratégias para atrair ainda mais clientes, como promoções, combos, diferenciais e bom atendimento, é claro.

3. O que te motiva e qual a ideia de negócio

Será que o seu negócio é bom mesmo?

Nessa hora, você precisa pensar sobre quais os motivos que te levam a empreender.

A razão principal é financeira?

Bom, para fazer crescer o seu dinheiro, você poderia também comprar e revender um imóvel, fazer um investimento, etc.

Imagem 4 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Descubra o que te motiva e siga em frente!

Se você descobrir que o seu espírito empreendedor te motiva e que a sua ideia de negócio é o que vai te fazer feliz, então vá fundo no seu planejamento e invista nele.

Ao pensar em uma ideia, também considere algo que tenha a ver com o seu perfil e que não seja fruto de uma plano mirabolante.

O atalho na hora de montar o seu negócio é aprender com o erro alheio e aplicar àquilo que você quer para o seu futuro.

Então, seja criativo.

O fato de abrir um negócio que vem de uma ideia convencional não significa que você não terá desafios e não precisará de inovação.

Muito pelo contrário, você deve estar em constante desenvolvimento para distribuir produtos, serviços e resultados, mudar o formato já existente, enfim.

Inovar é algo que não tem limites.

Tudo pode ser melhorado constantemente.

Como saber se minha ideia é lucrativa?

Em um primeiro momento, todas as  ideias de negócios podem parecer geniais e lucrativas.

Mas é bom parar para pensar, planejar (como já disse) e ficar atento a alguns detalhes.

Eles podem entregar a probabilidade de sucesso do seu negócio, principalmente no que diz respeito ao retorno financeiro.

Se acha complicado, saiba que existem ferramentas que podem ajudá-lo.

Por exemplo, no empreendedorismo, antes de realizar qualquer investimento, é comum as pessoas fazerem um EVTE.

Imagem 5 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Tem uma ideia mas não sabe se ela é lucrativa? Saiba mais a seguir.

Um EVTE? Mas o que é isso?

É o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica da empresa.

Seu objetivo é fornecer dados importantes sobre as projeções futuras do investimento – nesse caso, da ideia de negócio.

Tais dados irão dizer se ele é viável financeira e tecnicamente, segundo algumas particularidades relacionadas a projeções futuras, chamadas premissas.

Um exemplo de premissa no caso de uma loja de produtos físicos é o aumento percentual das vendas caso algum investimento em marketing digital seja realizado, por exemplo.

Por isso, algumas projeções de fluxo de caixa são realizadas, criando cenários futuros baseados em pessimismo, realismo e otimismo.

Assim, é feito um esboço sobre as ações que poderiam ser tomadas em cada uma desses cenários.

Bom, você já deve ter entendido o quando um EVTE é importante.

De fato, essa ferramenta pode auxiliar qualquer empreendedor a ter uma visão mais aprofundada sobre seu negócio, principalmente no que tange a alguns indicadores financeiros.

Vamos entender quais são eles?

Valor Presente Líquido ou VPL

O VPL é uma fórmula financeira que calcula o valor presente de transações futuras.

Desse valor, são descontados juros e, em seguida, se desconta o resultado do valor inicial do projeto.

Dessa forma, é possível ter a projeção do faturamento futuro do seu negócio e descapitalizar do valor investido.

Logo, se o valor do seu negócio for maior que o valor investido, o VPL será positivo.

Essa pode ser uma das informações utilizadas para tomar a decisão mais apropriada sobre o projeto.

Taxa Interna de Retorno ou TIR

Essa é outra fórmula matemática cuja função é retornar a taxa de desconto que seria aplicada ao fluxo de caixa para que o VPL se iguale a 0.

Dessa forma, tem a finalidade de igualar os ganhos futuros ao valor investido no negócio.

PayBack

É essa taxa que responde à pergunta: “Quando terei meu dinheiro de volta?”.

Imagem 6 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Investimento, lucratividade, ROI e IL são complicados demais para você? Vamos te ajudar.

A realidade é que, quando se abre um negócio, geralmente existe um generoso investimento inicial.

E como isso é feito diante de incertezas, é natural que você faça algumas perguntas desse tipo.

Com essa análise da previsão de fluxo de caixa em seus cenários, é possível identificar em quanto tempo terá o retorno do investimento inicial.

Return on Investment ou ROI

Um conceito parecido com o PayBack, mas está relacionado ao valor financeiro ligado ao retorno sobre o que foi investido.

No entanto, enquanto o PayBack se baseia no investimento inicial de um projeto, o ROI visa identificar a taxa de retorno com vistas ao futuro.

Índice de Lucratividade ou IL

Por último, mas não menos importante, existe o índice de lucratividade.

Como o nome sugere, ele tem como finalidade apresentar a parte atrativa do negócio.

Ele toma como base o investimento inicial e o VPL para analisar a possível lucratividade que o negócio pode ter no futuro.

O que é preciso para um MEI abrir o seu negócio?

Todo negócio grande um dia começou pequeno.

Como diz o ditado: atrás de todo palco, existe muito bastidor.

Pensando nisso, uma pessoa com espírito empreendedor não pode deixar de investir no seu sonho, uma vez que sua ideia se mostre viável.

Até por que hoje existe muito incentivo para que os empreendedores formalizem seus negócios.

É o caso do MEI, o microempreendedor individual.

O MEI é destinado aos profissionais que trabalham por conta própria e desejam legalizar o seu negócio, com carga tributária mais baixa e acesso a benefícios previdenciários e empresariais.

Em poucos minutos, é possível conseguir o CNPJ ao se cadastrar no Portal do Empreendedor, e buscar por uma conta jurídica, emitir notas fiscais e incentivos para desenvolver o seu negócio.

O MEI se enquadra no Simples Nacional, que é um regime tributário simplificado, pago mensalmente.

A diferença para outras empresas é que o microempreendedor também é isento de impostos federais.

Sua contribuição permite que o MEI tenha auxílio maternidade, auxílio doença e aposentadoria por idade, por exemplo.

Toda ideia de negócio é indicada ao MEI?

Antes de colocar a sua ideia de negócio em prática, pensando que você poderá formalizá-lo como MEI, é melhor confirmar.

O fato é que há mais de 400 atividades permitidas, como artesão, advogado, cuidados de animais, diarista, quitandeiro, construtor, entre outras tantas.

Ainda assim, a dica é que confira a relação de atividades no Portal do Empreendedor.

De nada adianta amadurecer as suas ideias de negócios para depois descobrir que não pode ser MEI.

E mesmo que sua atividade esteja ali relacionada, há outras regras a cumprir.

Um delas diz respeito ao faturamento anual, que no caso do MEI é limitado a R$ 60 mil, lembrando que em 2018 passará a ser de R$ 81 mil.

Outra questão importante é que o microempreendedor pode ter apenas uma empresa e não ser sócio em outra.

Em geral, ele trabalha sozinho, com no máximo um funcionário.

Por isso, toda pessoa com espírito empreendedor pode investir em sua ideia de negócio, mas sobre ser MEI, é importante ficar atento a essas ressalvas.

Qual o melhor mercado atualmente?

E se você está empolgado com essa ideia de abrir o próprio negócio, mas está indeciso sobre qual setor seguir, é bom ficar antenado sobre as novas tendências do mercado.

Os consumidores estão mais exigentes, buscando produtos e serviços bem práticos, inovadores e sustentáveis.

Além disso, também querem qualidade, preço baixo e comodidade.

O setor de alimentação ainda desponta como um dos mercados com maiores oportunidades.

Além disso, as pessoas buscam um estilo de vida mais saudável e serviços que tragam comodidade, mas não diminuam a qualidade.

Eis aí uma grande oportunidade.

Seu público têm pouco tempo e a preocupação em cuidar da saúde e se alimentar bem não para de somar adeptos.

Ao lado dos alimentos está o setor de bebidas.

O mercado de cervejas artesanais, por exemplo, está crescendo ano a ano.

Todos querem interação, estar entre amigos e perto da família.

Por isso, qualidade, inovação e preço fazem a diferença aqui.

Um setor em expansão surge à medida que a idade média dos brasileiros também cresce.

Isso mesmo: é o setor de serviços focados em saúde e bem-estar para a terceira idade.

As pessoas querem envelhecer sem perder a qualidade de vida e isso é uma oportunidade para os negócios.

Mas há muitas outras a destacar.

E é por isso que criei um tópico exclusivo para falar sobre elas.

12 dicas lucrativas para o MEI

Imagem 7 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Vamos descobrir quais são as ideias mais lucrativas?

Mais do que uma aventura, para muitos, em uma cenário de crise, empreender se torna a única solução

Diferente do que muitos podem dizer, mesmo diante da atual situação econômica, existem empresas crescendo.

Basta criar oportunidades e explorar o negócio certo.

Mas que negócios seriam esses?

Vou dar algumas ideias lucrativas para você se tornar MEI.

1. Comércio varejista de material elétrico

Produtos necessários em setores que não param, como é o caso do setor de construções e reformas.

O comércio varejista de material elétrico está na lista dos melhores negócios do varejo para se trabalhar.

CNAE: 4742-3/00

2. Comércio de produtos farmacêuticos

A área da saúde e bem-estar também não para.

Independentemente da crise, todos precisam cuidar melhor de si.

Por isso, o setor de produtos farmacêuticos é muito interessante para abrir um negócio.

CNAE: 4771-7/01

3. Comércio varejista de tintas

É o mesmo caso do setor de construções e reformas.

A melhora no setor de construção civil reflete diretamente para quem tem um negócio de tintas.

CNAE: 4741-5/00

4. Comércio varejista de vidros

O mercado de vidros e espelhos também está crescendo.

Além de ser importante para o setor de construção, ganha espaço como artigo de decoração.

CNAE: 4743-1/00

5. Comércio varejista de móveis, colchões e iluminação

O mercado de decoração de interiores movimenta 5 bilhões de reais ao ano e quem está nesse setor pode se abocanhar sua fatia do mercado.

CNAE: 4754-7/01 / 4754-7/02 / 4754-7/030

6. Comércio varejista de calçados

Um bem de consumo que segue tendências, é sazonal e que mexe com a cabeça das mulheres.

Por isso, quem investe nesse setor deve ficar atento à moda e à boa oferta, já que vários marketplaces oferecem preços muito competitivos.

CNAE: 4782-2/01

7. Confecção de artigos de vestuário

Não existe quem não queira pelo menos mais uma peça de roupa, não é mesmo?

O faturamento anual desse mercado é sempre altíssimo.

No entanto, é um mercado muito competitivo e você precisa explorar um diferencial para o seu negócio.

CNAE: 4781-4/00

8. Mini mercado

Sem dúvidas, o setor de alimentação não tem crise.

Todos precisamos comer e disso não abrimos mão.

Por isso o setor de alimentação é muito promissor em qualquer cenário.

CNAE: 4712-1/00

9. Fabricação de produtos alimentícios

Empresas que produzem alimentos também podem garantir a sua fatia no mercado.

No entanto, também existem grandes concorrentes e você precisa explorar algum fator inovador se quiser seguir por esse caminho.

CNAE: 1099-6/99

10. Comércio de cosméticos e perfumaria

Esse é o terceiro maior mercado de produtos.

E as pesquisas comprovam que o setor de beleza, no Brasil, é um dos mais fortes no mundo.

Pode ser uma grande oportunidade.

Mas também existe grande concorrência e é importante explorar um ponto de diferenciação.

Imagem 9 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
O mercado oferece  espaço para todos, descubra o que mais te interessa.

CNAE: 4772-5/00

11. Padaria

Comer coisas com aquele gostinho de casa é uma prática que está em alta.

É a vez dos bolos caseiros, das brigaderias, das padarias artesanais.

Isso mostra que esse mercado ainda tem espaço para muitos negócios.

CNAE: 4721-1/02

12. Agência de viagens

Em um mundo dinâmico, que não pára, altamente estressante, não tem quem não queira dar aquela saidinha de vez em quando.

Esse cenário favorece o mercado de agências de viagens e serviços de reservas de hotéis e passagens.

Essa é a oportunidade de quem quer entrar nesse setor.

CNAE: 7911-2/00

Viu só quantas ideias interessantes e com potencial lucrativo?

Então, pare por uns minutos e coloque no papel tudo o que te vier à cabeça.

Depois, vá analisando com mais seriedade até que sobrem algumas opções para você colocar em prática.

Esse exercício é fundamental para encontrar um nicho para empreender.

Em quanto tempo podemos mensurar o lucro?

Para mensurar em quanto tempo você vai obter o retorno sobre o valor investido em um negócio, basta utilizar um cálculo chamado Prazo de Retorno do Investimento ou PRI.

Para calcular o PRI em uma empresa nova ou em um investimento a ser realizado no futuro, é preciso ter ideia sobre o valor do capital a ser aplicado.

Caso você queira saber o prazo para uma empresa em atividade, basta utilizar o valor do patrimônio total dela.

Esse prazo é calculado friamente, utilizando uma fórmula, sem nenhum segredo.

PRI = Investimento Total / Lucro Líquido

Assim, imagine que a projeção de investimento para uma empresa é de R$ 10 mil e o lucro líquido projetado é de R$ 1 mil ao mês.

Logo, teríamos:

PRI = 10.000/1.000

PRI = 10

Assim, o Prazo de Retorno do Investimento dessa empresa fictícia é de 10 meses.

Fácil de calcular, não é mesmo?

Exemplos de ideias lucrativas aplicadas

Antes de concluir, vou deixar três links que julgo importantes para que você se inspire.

Você vai ver que é possível ter ideias de negócios lucrativos em qualquer que seja o setor.

E agora que está bem informado, já deu o primeiro passo.

Confira:

Conclusão

Ter ideias de negócio e querer colocá-las em prática não deve ser algo que você faça apenas porque está na moda.

Você deve estar motivado a mudar de vida, querer inovar e, de fato, fazer diferente.

Imagem 10 - Ideias de negócios 12 dicas para empreender como MEI de forma lucrativa
Descobrimos muitas ideias de negócios, mas antes de empreender fique atento ao planejamento e pesquisas antes de colocá-las em prática.

O caminho do empreendedor tem tudo para ser bem-sucedido, mas ele é repleto de desafio diários.

O Brasil é um país que tem incentivado o pequeno empreendedor e aberto as portas para que coloquem suas propostas em prática.

Por isso, se você tem uma ideia, acredita que pode dar certo, não ignore tudo o que foi dito até aqui.

Vá por esse caminho estimulante, faça o seu planejamento, analise a viabilidade e batalhe constantemente pelo seu sonho.

A persistência é uma característica importante e se coloca entre os fatores que realmente fazem a diferença.

Acima de tudo, ame o que você faz e não desista diante de qualquer que seja o obstáculo.

Vá a luta e surpreenda-se com tudo de bom que está por vir.

Deixe uma resposta
  1. Parabéns pelas dicas e o conteúdo de qualidade!!! Certeza que estarei acompanhando seu site, ansioso para ver as novas postagens, tem me ajudado muito. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *