Posted in:

Bares MEI: como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura?

Imagem 1 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura

Não basta apostar no segmento de bares MEI.

É preciso saber como ser um microempreendedor individual bem-sucedido.

Se você acredita nessa ideia, este artigo pode lhe ajudar.

Empreendedores que viram na alegria do brasileiro a oportunidade de abrir um negócio formal e regularizado, certamente não se arrependeram da sua escolha.

Afinal, bares já não são apenas aquele ponto de parada mal visto, onde ninguém gostava de passar em frente.

Hoje em dia, é aquele lugarzinho gostoso, de ambiente agradável, onde todos ficam esperando para ir ao final do dia curtir um happy hour com os amigos.

É um ponto de encontro.

É lugar para se encontrar, conversar, tomar uma bebida, comer uns petiscos e ouvir uma música legal.

Essa cultura já chegou em todas as cidades e, depois de uma jornada altamente estressante, é um ponto de parada geral.

É claro que o regionalismo faz com que algumas características mudem de cidade para cidade.

Mas um barzinho continua sendo aquele ambiente acolhedor, sociável e referência por alguma de suas boas marcas.

Boa comida? Boa bebida? Boa música? Ambiente legal?

Cada um com o seu jeito, o importante é que é ali onde as pessoas querem estar.

Além de toda essa energia intimista e amigável, os bares são referência para turistas.

Em grandes centros urbanos, são uma das principais opções de lazer.

Basta que você observe São Paulo: bares e restaurantes são, de longe, sempre os lugares mais cheios.

O bom empreendedor já acendeu a luz e ligou aquela chave.

Você já entendeu que toda essa energia pode atrair um público-alvo interessado em gastronomia, bebida, música e relacionamento.

Assim, fica mais fácil alcançar as expectativas e chegar aos melhores resultados.

É exatamente sobre isso que falo no artigo de hoje.

Como você, empreendedor, pode fazer a sua oportunidade no mercado de bares MEI e lucrar nesse negócio que conquista cada dia mais gente.

Se quer começar ou se já começou, não deixe de ler o material que preparei até o fim.

Sou proprietário de bar, posso ser MEI?

Imagem 2 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Donos de bares podem garantir segurança para seus futuros e prosperidade aos seus negócios por meio da formalização MEI.

Sim, um dono de bar pode ser MEI, desde que atenda a alguns requisitos.

Além de trabalhar por conta própria, o empreendedor não pode ter faturamento anual maior que R$ 60 mil anuais. Isso dá uma média de R$ 5 mil ao mês.

Em 2018, o limite sobe para R$ 81 mil ao ano, com média mensal de R$ 6,75 mil.

Ou seja, dá para faturar bem, apesar da limitação.

Outro ponto a destacar é que o microempresário não pode ter participação em outra empresa ou um sócio na sua.

E também não pode ter mais que um funcionário.

Obedecidos esses requisitos, existem mais de 400 atividades permitidas ao MEI através do código CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas).

E, sim, bares MEI é uma delas.

Qual o CNAE para bares MEI?

O CNAE é uma forma de padronizar em todo o território nacional os códigos das atividades econômicas desenvolvidas no país.

Assim, fica mais fácil enquadrar as empresas em um padrão de faixas tributárias também.

Proprietário de bar e congêneres, por exemplo, têm o CNAE 5611-2/02.

Mas o que significa bar e congêneres?

Congêneres são atividades do mesmo gênero que bar e também se enquadram nessa categoria.

Vale observar, no entanto, que existem CNAEs específicos para lanchonetes e restaurantes.

Bares MEI devem pagar quais impostos?

Um dos grandes benefícios do MEI envolve o pagamento de uma taxa única mensal, que se enquadra no Simples Nacional.

Dessa forma, ele fica isento dos tributos federais, como Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL.

Todos os meses, até o dia 20, o microempreendedor proprietário de bar precisa pagar o valor de R$ 47,85 no DAS MEI, que é o documento de arrecadação simplificado.

Nesse valor, está inclusa a contribuição previdenciária de R$ 46,85, mais R$ 1,00 de ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

Ou seja, além do valor destinado à Previdência Social, o MEI registrado como proprietário de bar só paga o ICMS como imposto.

É ou não é uma vantagem?

É uma boa opção de negócio ter bares MEI?

Imagem 3 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Pare e pense em todos os bares que você já esteve, principalmente aos fins de semana. E então, vale a pena investir nesse negócio?

Que o nosso povo gosta de uma festinha, nem vamos discutir, não é mesmo?

Comemorações em barzinhos, cervejadas e muita alegria são os ingredientes para todo brasileiro fazer uma boa festa.

Se você está se perguntando se abrir bares MEI é uma boa, saia numa sexta à noite por uma rua que tenha barzinhos e observe o movimento.

Você, com certeza,vai ficar bem animado!

Além de ser bastante promissor no quesito reuniões entre amigos e colegas de empresa, os bares MEI têm se tornado um ambiente para confraternizar.

Assim, nesse segmento, o empresário pode encontrar uma variedade alternativa de modelo de negócios.

Há aqueles formatos tipo botequim de estrada até bares refinados, localizados em grandes cidades, que oferecem serviços exclusivos e gastronomia diferenciada.

Assim, para atender tantos gostos e tantos públicos, a previsão é que esse mercado cresça cada vez mais.

Mas por tão atrativo, a concorrência também é acirrada.

Por isso, ao optar por abrir bares MEI, você deve agregar um pouco de criatividade à sua ideia, adequando seu modelo ao mercado local.

Mas oferecendo algum serviço que sirva como diferencial.

O mercado é extremamente versátil e você deve estar se adaptar a clientes que fazem escolhas cada vez mais exigentes.

Os bares também são frequentados em dias específicos, como quando tem futebol e até lançamento de livros.

É importante que o empreendedor esteja atento a esses movimentos.

E aproveite as oportunidades de mercado para ganhar em lucratividade, mesmo naqueles dias com baixo movimento.

Bares MEI: quais as licenças e documentos necessários para funcionar?

Imagem 4 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Você precisará de providenciar algumas papeladas para que seu bar MEI funcione na legalidade!

Qualquer setor que trabalhe com alimentação reúne obrigações legais que devem ser respeitadas e que são essenciais para seu funcionamento

As particularidades para este tipo de segmento correspondem às leis sanitárias e trabalhistas.

Código de postura e zoneamento do município (regras municipais), normas de segurança e bombeiros (proteção e central de gás).

A Anvisa possui a Resolução RDC n° 216, que dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação.

Veja alguns pontos estabelecidos por essa norma:

  • Tipo de edificação e as instalações, que devem ser projetadas de forma a possibilitar um fluxo ordenado e sem cruzamentos em todas as etapas da preparação de alimentos e a facilitar as operações de manutenção, limpeza e, quando for o caso, desinfecção
  • Higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios
  • Controle integrado de vetores e pragas urbanas
  • Sistema de abastecimento de água, lembrando que deve ser utilizada somente água potável para manipulação de alimentos
  • O estabelecimento deve dispor de recipientes identificados e íntegros para o manejo dos resíduos, de fácil higienização e transporte, em número e capacidade suficientes para conter os resíduos
  • O controle da saúde do funcionário, quando for o caso, deve ser registrado e realizado de acordo com a legislação específica
  • Os serviços de alimentação devem especificar os critérios para avaliação e seleção dos fornecedores de matérias-primas, ingredientes e embalagens
  • O transporte dos insumos deve ser realizado em condições adequadas de higiene e conservação
  • As matérias-primas, os ingredientes e as embalagens utilizados para preparação do alimento devem estar em condições higiênico-sanitárias adequadas
  • Os alimentos preparados mantidos na área de armazenamento ou aguardando o transporte devem estar identificados e protegidos contra contaminantes. Na identificação deve constar, no mínimo, a designação do produto, a data de preparo e o prazo de validade
  • As áreas de exposição do alimento preparado e de consumação ou refeitório devem ser mantidas organizadas e em adequadas condições higiênico-sanitárias.

E como comentei antes, cada município possui um código de postura.

O código de postura é um documento importante para estabelecer o zoneamento específico para abrir bares e restaurantes.

Por se tratar de um documento municipal, para saber mais, é preciso entrar em contato com a prefeitura do seu município.

Quer uma boa dica?

Consulte um contador e recorra também ao Sebrae, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

No caso de Bares MEI, quantos garçons posso contratar?

Imagem 5 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Como MEI, a regra é clara: você só pode ter 1 funcionário.

Todo MEI possui direito à contratação de até um funcionário.

Vale repetir: é um só funcionário e nada mais.

A remuneração deve obedecer ao piso salarial da categoria ou um salário mínimo vigente.

A contratação de um funcionário gera algumas despesas para o MEI.

Mas é de extrema importância que o microempreendedor considere as suas necessidades, assim como as suas possibilidades na hora de contratar.

Além do salário em si, existe o encargo previdenciário, por exemplo, que é responsabilidade do empregador e equivale a 3% do salário.

Também ele deve contribuir com o FGTS, que corresponde à cerca de 8% sobre o salário base estipulado ao funcionário.

 

9 dicas para abrir bares MEI

Imagem 6 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Controle das finanças e planejamento do negócio, são medidas essenciais para que você abra um bar MEI que tenha um futuro próspero.

Para dar andamento à meta de abrir um bar como microempreendedor individual, se liga nestas nove dicas que separei para você.

1. Tenha um Plano de Negócios

Você já deve ter ouvido sobre isso, não é mesmo?

E aqui não vai ser muito diferente.

Não importa qual empresa irá abrir: tudo começa com um bom plano de negócios.

Através dele, é possível prever quanto será necessário investir e detalhes desse investimento.

Algumas questões a responder nessa fase:

  • Quanto preciso em equipamentos?
  • Que tamanho eu pretendo que meu negócio tenha?
  • Qual será o estilo?
  • Quanto preciso de capital de giro?
  • De quais fontes poderei captar recursos?

E no plano de negócios também existe uma análise essencial sobre o negócio: sua viabilidade.

Afinal, quem são seus fornecedores, clientes e concorrentes?

2. Estude o Mercado

Você precisa estudar o mercado e analisar o que está sendo oferecido.

À partir daí, pode ver se existe demanda para o que pretende oferecer e montar.

O negócio que você quer é um barzinho com grelhados? Com chopp e espetinhos? Coquetéis e petiscos?

Busque oferecer algo que tenha demanda para um público-alvo específico.

3. Analise um ponto e o imóvel

Para bares MEI, uma boa localização é de extrema importância.

Você precisa estar atento às vias de acesso, à possibilidade de haver lugar para estacionar ou um estacionamento próximo.

Além disso, também precisa comprar ou alugar um imóvel que esteja dentro do zoneamento para desenvolver essa atividade comercial.

Antes de assinar o contrato, consulte a prefeitura da sua cidade para saber qual o enquadramento do imóvel.

Aproveite e veja também com a prefeitura se é permitido colocar mesas na calçada, pois isso atrai bastante público.

Bares MEI precisam de cozinhas e é importante observar se existe estrutura para isso no ambiente que você está contratando.

Nesse quesito, considere ainda a presença de dutos para instalação de coifas, adaptações de pontos de energias e água.

É sempre bom contar com o auxílio de um engenheiro ou arquiteto para receber a orientação necessária.

4. Busque qualificar-se ou conhecer alguém do ramo

Muitos dizem que empreender é uma habilidade que não pode ser desenvolvida, mas exemplos reais provam que isso não é verdade.

Você pode fazer cursos de empreendedorismo e também para desenvolvimento da gestão do seu negócio.

O Sebrae oferece muitos desses cursos e vários de forma gratuita. Por isso, vale a pena se informar a respeito junto ao site da entidade.

Se você decidiu entrar no ramo e montar bares MEI, qualifique-se.

O mercado está agressivo e há cada vez menos espaço para quem não sabe do que está falando.

É preciso que você tenha algum conhecimento básico sobre:

cozinha, atendimento ao cliente, boas práticas de manipulação de alimentos, enfim, quesitos necessários para ir bem nesse setor.

5. Foque em seus objetivos

Não queira abraçar o mundo.

Hoje em dia, as pessoas falam muito sobre isso e é importante que você vá mentalizando também.

Não significa que você não possa ter no mesmo estabelecimento um bar, uma pizzaria e um restaurante self-service.

Mas que tal começar com foco naquilo que importa no momento?

Antes de expandir, primeiro seja muito bom naquilo que se propôs a fazer.

6. Corra atrás da documentação e da parte burocrática do negócio

Essa parte é menos estratégica e mais operacional.

Você já leu mais acima o tópico sobre providenciar documentação, não é mesmo?

Muito bem, é hora de arregaçar as mangas e ir atrás de toda aquela parte sem a qual o seu estabelecimento não abre as portas.

Eles devem saber da sua intenção em abrir um local, que atividade irá oferecer, quando pretende abrir.

Se você já tiver uma data para finalizar a montagem do seu estabelecimento (ainda que esteja reformando o local), já agende uma vistoria.

7. Defina o cardápio

Em um estabelecimento de alimentação, essa é a parte mais importante.

Muitos deixam para definir isso apenas quando já está perto de abrir as portas do negócio.

Esse é um grande erro.

O cardápio deve ser muito bem pensado e elaborado ainda na fase do plano de negócios.

É o cardápio e a expectativa de vendas que ajudarão a dimensionar os equipamentos e projetar a cozinha adequadamente.

8. Analise custos e defina preços

Você precisa ter todas essas informações para definir com qual tipo de público irá trabalhar.

Produtos mais acessíveis ou mais caros?

Cervejas tradicionais ou importadas?

Música ao vivo ou não?

Comece a pesquisar preços para saber o que se encaixa no orçamento, mas sempre respeitando ao público-alvo que você definiu como aquele que pretende atingir.

9. Verifique a necessidade de reparos no estabelecimento

Se preciso for, você deve acompanhar a reforma do estabelecimento e ficar de olho no que está sendo feito.

Não permita que nada seja realizado fora dos padrões de segurança.

Nada de “gambiarra”, ok?

Estamos falando de um ambiente comercial, então, além de ser a sua empresa e sua marca, pense em quantas vidas pode estar colocando em risco.

Não é brincadeira!

Fique alerta, pois fios desprotegidos, ausência de canalização de gás e pisos escorregadios são os principais motivos de afastamentos ou incêndios.

Zele pela segurança e conforto de todos que passarem pelo seu estabelecimento.

Como manter seu faturamento com bares MEI depois de um tempo?

Imagem 7 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Cuidar da parte financeira do seu bar e se preparar para futuros imprevistos são segredos para manter um alto faturamento mesmo depois do boom inicial da inauguração.

Depois de abrir as portas, o papel do gestor não chega ao fim.

Ao contrário, seus desafios estão apenas começando.

Agora, é hora de focar no seu crescimento. Veja só o que deve fazer com mais estas dicas:

Projete a recuperação do investimento

Muitas pessoas montam seu negócio e o colocam para funcionar, mas acabam se esquecendo que um dinheiro foi investido ali.

Você precisa colocar na ponta do lápis quanto investiu e em quanto tempo terá o retorno.

Questão de meses? Um ano? Dois?

Você não pode pagar para trabalhar enquanto amortiza esse investimento.

Ainda que tudo esteja em dia, lembre que é preciso crescer para ter lucro.

Custo se mede diariamente

No segmento de bares MEI, é necessário ter um acompanhamento diário de custos.

Por se tratar de alimentação, você deve evitar ao máximo o desperdício, pois sempre que isso ocorre é dinheiro que vai pelo ralo.

Coloque tudo na ponta do lápis.

Melhor dizendo, informe tudo na planilha de fluxo de caixa.

Será a disciplina a esses registros que irão permitir a você conhecer seus resultados de verdade.

É essa análise que garante subsídios para a tomada de decisão em qualquer empresa.

É o que permite ao empreendedor sair do escuro e enxergar onde está e para onde deve seguir.

Constante atitude de liderança

Não importa o tamanho do seu negócio, você precisa ter atitude de líder, ainda que seja sobre você mesmo.

Além de gerir os seus próprio recursos individuais, um dia você poderá gerir uma equipe e, por isso, ter esse equilíbrio é fundamental.

Considere o seu negócio como algo grande e tenha a mentalidade de um grande empreendedor.

Veja bem, não estou falando de arrogância. Pelo contrário, para ter sucesso, é preciso muita humildade.

Mas olhe para frente, trace uma meta e tenha atitude de liderança em tudo o que faz à frente da empresa.

Capacidade de gestão e planejamento de negócios

Quando falamos de uma empresa, logo lembramos de todos os tributos e encargos envolvidos.

Sim, você como empreendedor de bares MEI deve ficar atento e cuidar para que seus impostos e sua taxa de MEI estejam em dia.

Mas é imprescindível que suas contas e as contas da empresa não se confundam.

Agora, você também precisa saber um pouquinho sobre administrar um negócio.

Caso você não tenha nenhuma ideia de gestão, é importante contratar um profissional para auxiliar o seu negócio.

Se lembrou do contador, fez bem.

Você também precisa ir se atualizando quanto às novidades do mercado, principalmente no que diz respeito às suas vendas.

Olha quanta coisa já se modernizou nos últimos dez anos: máquina de cartão, chip, pagamento com celular, cupons de desconto pela internet.

E agora as mudanças tendem a ser cada vez mais dinâmicas.

Se você quiser garantir seu lugar nesse mercado competitivo, é preciso se atualizar também.

Isso envolve gestão, planejamento e inovação.

Pergunte ao cliente, ouça-o e responda

É preciso desenvolver formas de conversar com seu cliente para saber o seu nível de satisfação.

Pode ser um questionário, um caixa de sugestões, enfim.

Mas é importante que essa resposta de preferência seja anônima.

Afinal, você deve garantir que o cliente se sinta à vontade para expressar sua verdadeira opinião.

Cada opinião emitida e crítica recebida deve ser analisada com calma.

Dê atenção àquilo que seus clientes têm a dizer.

Como resposta, melhore o atendimento e a qualidade da refeição e das bebidas oferecidas.

Responda ao seu cliente com mudanças satisfatórias que possam fidelizá-lo e procure sempre entender o que ele mais gosta.

Ofereça diferenciais e tente se destacar sempre.

Não seja mais um.

Conclusão

Imagem 8 - Bares MEI como manter seu faturamento depois de um tempo de abertura
Se você também achava que por ter um bar, não poderia conduzir seu negócio de forma profissional e legalizado, agora você já sabe que como MEI só tem a ganhar!

A administração de bares MEI pode ser recompensadora se você tiver a mentalidade correta para superar os obstáculos que podem aparecer no seu caminho diariamente.

Embora a opinião do seu cliente seja de grande importância, somente uma pessoa pode definir se aquele lugar será bem ou mal sucedido.

E essa pessoa é você!

Você é quem deve pensar como quer que as pessoas se sintam quando estão no seu estabelecimento.

Sim, empreender pode ser “matar um leão por dia”, mas vale a pena provar.

Se você reúne as características de um dono de empresa, se permita dar esse passo.

Seja consciente, planeje, tenha determinação e foco.

O sucesso será consequência.

Um comentário

Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.