Posted in:

Brechó: 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados

Imagem 9 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados

Já pensou em ter o seu próprio brechó?

Em uma era de consumo consciente, sustentabilidade e economia criativa, esse tipo de negócio voltou com tudo.

O que antes parecia antigo, hoje é vintage ou retrô e também tem o seu lugar no mundo da moda.

Nesses conceitos, se encaixam peças de brechó de roupas, como como poás, listras, pulôveres, camisas de botão, calças com cintura alta e até vestidos de renda com cara da década de 1970.

Sim, essa peças clássicas, tem ganhado cada vez mais espaço nas passarelas.

Com isso, os brechós entram na lista de tendências de negócios queridinhos dos empreendedores e ponto de parada dos consumidores.

Embora hoje seja possível comprar praticamente tudo novo pela internet, os “achados” vintage são considerados incríveis.

Alguns brechós com lojas físicas começam a disponibilizar seus acervos online, enquanto outros já nascem em e-commerces.

Isso torna muito mais fácil encontrar alguma peça imperdível, seja vintage, clássica, boho, enfim, de qualquer época.

Bom para quem compra e excelente para quem vende.

Sempre é possível encontrar uma fatia no mercado e fazer o seu negócio de sucesso acontecer.

Pode ser muito lucrativo buscar sua oportunidade de negócio nos garimpos de prateleiras, e-commerces e até perfis no Instagram atendendo a clientes que buscam peças únicas.

Quer saber mais?

No artigo de hoje, falo exatamente sobre os brechós, esse modelo de negócio que sai da linha do preconceito, ganha espaço considerável e cresce a cada dia.

Você vai ver que existe brechó virtual, brechó online infantil, brechó de luxo e muitos outros.

Pode ser a chance de uma renda extra ou de abrir uma empresa.

Interessado? Então, boa leitura!

Brechó: entenda o que é essa tendência de negócio?

O conceito de brechó é muito simples e não é novo.

Consiste basicamente em um modelo de loja de varejo onde se vende praticamente tudo.

Entre os principais itens, estão roupas e calçados.

Imagem 1 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
Os brechós estão cada vez mais comuns, se você tem interesse em abrir não deixe de conferir as dias a seguir.

Em muitos casos, são peças já usadas.

Os brechós são muito populares nos Estados Unidos e Europa, onde associar peças de época a criações contemporâneas se tornou algo bastante chique.

Esse conceito também vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil, oferecendo variedades de peças de qualidade que podem ser aproveitadas a preços mais baixos.

Muitos empreendedores, principalmente no momento de crise econômica pela qual temos passado e também graças ao crescimento da cultura da sustentabilidade e consumo consciente, têm escolhido montar brechós ao invés de investir em lojas do varejo tradicional.

Sem dúvidas, os preços atraem consumidores.

Isso faz com que esse negócio tenha um potencial de crescimento e prosperidade em momentos de crise e, a partir daí, venha pra ficar.

Entenda os diferentes tipos de brechó

Antigamente, quando se falava em brechós, era comum imaginar peças velhas, sem estilo e até difíceis de serem usadas.

Quem nunca sentiu aquele cheirinho de roupa guardada ou mesmo naftalina?

Bem desagradável, não é mesmo?

No entanto, a coisa mudou de figura e hoje existem muitos tipos de brechó.

Em comum, eles oferecem peças de ótima qualidade e até peças de luxo que, mesmo usadas, não são para qualquer bolso.

Acredite!

Vejas alguns tipos de brechó em alta:

Brechó de Luxo

Brechós de luxo são cada vez mais procurados por quem deseja adquirir peças de grife a preços mais acessíveis.

E também por quem usa grife, mas acredita no consumo consciente.

A clientela é exclusiva, formada por mulheres executivas e até famosas, com alto poder aquisitivo para compra.

Peças de milhares de reais e até de centenas de milhares são comuns e atendem a um público selecionado, que prima por uma qualidade impecável.

Além disso, tem a força das marcas.

As grifes de renome são comuns e chegam a sair pela metade do preço.

Entre elas, nomes internacionais, como Chanel, Valentino, Louis Vuitton e Marc Jacobs.

Brechó Moderno

Nem só de roupa vintage vive um brechó.

Hoje, já é possível encontrar opções que trabalham com coleções recentes, modernas e preços muitos abaixo daqueles encontrados em lojas do varejo tradicional.

As prateleiras são organizadas, o ambiente costuma ser clean e as salas iluminadas, garantindo o ar contemporâneo, cheio de modernidade.

Além disso, traz um estilo próprio que convence até quem não cedeu aos encantos de comprar roupas usadas.

É sempre possível encontrar peças atuais, que fazem referência à moda e possuem um toque diferenciado.

É uma excelente opção para quem tem um pé atrás com brechós em geral dar o primeiro passo no mundo dos usados.

Brechó Vintage

Imagem 2 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
O Brechó Vintage é mais um estilo que esta muito em alta.

Esse tipo de brechó é praticamente aquele que vem à cabeça mesmo.

Geralmente, os clientes têm estilos variados.

Muitos até trabalham com moda.

E a maioria deles tem um interesse em comum: vestir uma roupa única, que ninguém terá igual.

Além disso, alguns brechós vintage ainda permitem que você possa locar peças e acessórios de época, para festas da velha guarda, dos anos 70 e 80, por exemplo.

Isso não significa que essas peças são as mais baratas, pois elas são exclusivas e diferenciadas, mas o cliente certo está disposto a pagar pelo que ela vale.

Brechó Infantil

Outro equívoco é pensar que os brechós se restringem aos adultos.

Muito pelo contrário!

O mercado infantil cresce mais a cada ano.

Empreendedores já perceberam que os brechós infantis são uma solução ao velho dilema dos pais e mães.

Sim, aquele de perder a roupa nova porque a criança cresce rápido.

A roupa pode ser linda e de ótima qualidade mas não dá para ser usada por muito tempo.

Nos brechós infantis, a variedade também é grande: sapatos, carrinhos, cadeirões, brinquedos e roupinhas, claro!

Os preços são ótimos.

E o melhor, como a criança cresce rápido, as peças são praticamente novas.

Para quem deseja empreender, é uma oportunidade e tanto também.

Brechó Online

Essa opção não exclui nenhuma das possibilidades acima.

Tanto o brechó de luxo, quanto o vintage, ou o moderninho, ou o infantil, podem ser brechós virtuais também.

Qualquer modelo de brechó que você vá optar, a dica é investir em sua loja virtual.

Esse setor está crescendo muito e as pessoas querem, cada vez menos, sair de casa para fazerem suas compras.

Além disso, esse é um dos modelos que mais cresce no Brasil.

E os custos para o empreendedor são muito mais baixos do que os de uma loja tradicional.

É preciso considerar a menor necessidade de investimento inicial com loja física, prateleiras, funcionários, etc..

Nesse sentido, o investimento fica por conta dos produtos e da plataforma para sua loja virtual.

Obviamente, vender pela internet também tem suas peculiaridades e, por isso, na hora de começar o seu negócio, se familiarize com esse mercado.

O que é necessário para abrir um brechó?

Hoje, é muito difícil encontrar um negócio que ainda não exista e seja 100% novo.

Imagem 3 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
Abrir um brechó demanda atenção em muitos itens, por isso atente-se aos tópicos a seguir.

É o que acontece com os brechós.

Provavelmente, se você tiver alguma ideia de algo usado para vender, alguém a teve primeiro e está fazendo isso em algum lugar.

No entanto, você pode fazer sucesso no mercado quando se destaca.

No brechó, você pode fazer isso se diferenciando e sofisticando o seu atendimento ou o produto.

Além disso, busque por um ponto legal, com fluxo de pessoas e faça uma propaganda que coloque a sua empresa em evidência.

Cuide da aparência da loja

Invista na aparência da sua loja ou e-commerce.

Seja detalhista quanto às cores que mexam com os sentimentos do seu público para despertar um interesse e uma boa experiência ao estar na sua loja.

As roupas precisam estar limpas e cheirosas, para que a loja também fique assim.

Nunca deixe sua loja com aquele odor de roupas velhas, que estavam amontoadas no guarda-roupa.

Isso pode trazer uma má primeira impressão sobre o seu negócio.

Invista em prateleiras bonitas, para que você possa separar as roupas, sapatos e acessórios, como acontece em lojas grandes.

Isso facilita a visualização e melhora a experiência do cliente.

Seja criterioso nas compras

Agora, quanto ao seu produto, apenas compre artigos de qualidade, que estejam em bom estado de conservação.

Se você comprar peças danificadas, com cheiros impregnados ou manchadas, seu brechó pode ficar com aparência de bazar.

A sua venda começa na qualidade da sua compra.

Por isso, adote a mentalidade de boa compra no seu negócio.

Só compre aquilo que você utilizaria e seja honesto com o seu cliente.

Se o seu brechó for o modelo de luxo, somente adquira peças originais.

Embora sejam peças usadas, todo mundo paga por qualidade.

Além disso, lembre-se de que o brechó está na moda.

Celebridades têm aderido aos brechós e o consumo consciente está em alta.

Mostre isso no seu negócio.

Invista em marketing

Imagem 4 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
Ter maior visibilidade e reforço de imagem do seu negócio é importante, mas pode ser intensificada com uma boa campanha de marketing

Uma boa campanha de marketing pode fazer toda a diferença, mudando o posicionamento e a visibilidade do seu negócio.

Então, seja estratégico.

É claro que nenhum empreendedor quer investir rios de dinheiro logo de cara em estratégias de marketing.

Mas pense que isso pode melhorar a imagem do seu negócio mesmo antes de ele estar em funcionamento.

É algo que pode fazer a diferença, principalmente se não é cultura da sua cidade comprar em brechós ou se as pessoas da sua região têm uma visão negativa sobre esse tipo de negócio.

O primeiro a levar esse negócio a sério deve ser você.

Foque no cliente

Além de trabalhar com produtos de boa qualidade, tente proporcionar uma experiência agradável aos seus clientes, oferecendo um chá e atendendo cada vez melhor.

Fuja do óbvio.

Ofereça opções

Outra opção para quem trabalha com brechó é a consignação de roupas, sapatos e acessórios.

Nesse modelo, as pessoas levam as roupas para casa, experimentam e ficam com aquelas que mais agradam.

É claro que esse modelo é mais delicado e envolve confiança no seu cliente.

Por isso, você precisa conhecê-lo primeiro.

Mesmo assim, seja cauteloso.

Dedique-se à gestão

Também é importante providenciar uma forma de ter controle sobre o seu brechó.

Você deve garantir um estoque em ordem, conhecimento sobre quais os produtos mais e menos vendidos, a sua margem de lucro, despesas, entre outros detalhes gerenciais.

Lembre-se de que planejamento estratégico, organização e boa administração também são partes fundamentais do negócio.

5 dicas de ouro para abrir seu brechó

Agora, quero dar cinco dicas pontuais e muito valiosas para você, que está levando a sério essa ideia de abrir seu próprio brechó.

Vamos lá?

1. Conheça o mercado

Antes de cair de cabeça em um negócio, é fundamental que você conheça um pouco do mercado.

Por isso, frequente eventos da área, visite outros brechós, pesquise, converse, construa uma rede de contatos e tire suas dúvidas com outros empreendedores desse setor.

Faça uma avaliação sobre o dia a dia desse modelo de negócio e veja se essa coisa de brechó realmente é para você.

Busque brechós nos quais você se inspira.

Procure um modelo com o qual você se identifica.

Defina os pontos fortes e fracos para que você possa se diferenciar em seu negócio.

2. Garanta um bom ponto de venda

Imagem 5 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
O ponto de venda é um bom diferencial, ao abrir o seu brechó lembre-se  de atentar a este quesito.

Ter uma loja bem localizada faz toda a diferença.

Afinal, uma vitrine bonita em uma rua movimentada atrai mais clientes do que a mesma vitrine em uma rua sem movimento, concorda?

Então, invista em um visual bonito, uma aparência atrativa, elegante e convidativa.

Um ambiente iluminado e cheiroso pode ser muito agradável também.

Como já disse, brechós são tendência e as pessoas esperam encontrar uma loja onde vão ter verdadeiros achados e fazer ótimas compras.

E não um amontoado de quinquilharias.

3. Invista em um e-commerce

Apenas complementando o tópico anterior e já ligando à tecnologia desse tópico, não deixe de investir em mídias sociais.

Hoje, tudo acontece via Instagram e Facebook.

Muitas oportunidades de venda estão lá.

Encontre a sua!

Além disso, abrir um brechó na internet pode ser uma ótima opção para quem deseja diminuir os custos fixos.

Mesmo assim, é preciso investir em posicionamento estratégico para não ser apenas mais uma dentre tantas outras opções já existentes.

Invista em uma estratégia que faça o seu negócio visível, aumentando seus clientes, tornando mais fácil de ser encontrado.

4. Controle o seu estoque

Imagem 6 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
Ter bons produtos manterá e contribuirá para uma cartela de clientes crescente, por isso saiba manter um controle do seu estoque.

Saber comprar realmente faz a diferença e o que mais atrai em um brechó é ter bons produtos.

Conheça o seu público e saiba o que ele deseja.

Isso permite que você tenha as peças certas para atendê-lo.

Tente montar looks para fazer vendas adicionais.

Assim, aquele cliente que queria apenas uma peça, pode acabar levando o look todo.

Dê entrada e saída nas suas mercadorias para que seu estoque seja controlado e para que você tenha conhecimento sobre os hábitos de consumo dos seus clientes.

Isso também facilita a gestão financeira e a organização da sua empresa.

5. Segmente os seus produtos

É muito difícil atender e agradar todo mundo.

Por isso, invista na tendência de definir um nicho para a sua empresa.

Isso mesmo!

Seja luxo, sapatos, moda vintage, boho, ou qualquer outra, vá para um caminho pelo qual você possa se especializar e se diferenciar.

Querer atender a todos os gostos pode fazer com que você seja apenas mais um.

Conhecendo melhor o perfil do seu cliente, você pode impulsionar esforços para atender aos desejos dele.

Isso ajuda a ter giro na sua loja e não ter aqueles produtos que ficam encalhados.

Bônus: Controle as finanças!

Os empreendedores, em geral, não podem minimizar a importância da boa gestão das finanças em seu negócio.

Ser bom em fazer compras e atender clientes vai colocá-lo à frente da concorrência, é claro.

Mas manter o fluxo de caixa e a saúde financeira vai conceder longevidade para o seu negócio.

Invista no seu conhecimento nessa área para que você possa cuidar da sua empresa nesse aspecto também.

Ter um plano de expansão e cuidar de perto da gestão ajudam muito nos negócios.

Se isso lhe causa um pouco de apreensão, lembre que você pode (e deve) ter um contador ao seu lado.

Com a experiência e o conhecimento desse profissional, seu brechó tem tudo para decolar.

Posso ser MEI tendo um brechó?

O segmento de brechós entra na categoria de atividade de comércio de artigos usados.

Entre eles, podemos citar móveis, utensílios domésticos, eletrodomésticos, roupas e calçados e material de demolição.

Para todos eles, o código CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) é o 4785-7/99.

A boa notícia é que essa é uma atividade permitida ao microempreendedor individual (MEI).

Para se tornar MEI, então, você não pode faturar mais do que R$ 81 mil por ano (regra que passa a valer em janeiro de 2018).

Também não pode ser sócio ou ter participação em outra empresa.

Para abrir o MEI, basta acessar o Portal do Empreendedor.

O processo é feito na hora, totalmente online.

E o melhor: há uma série de benefícios previdenciários:

  • Salário-maternidade: com 10 meses de contribuição
  • Auxílio-doença: com 12 meses de contribuição
  • Auxílio-reclusão: com 24 meses de contribuição
  • Pensão por morte: com 24 meses de contribuição
  • Aposentadoria por invalidez: com 12 meses de contribuição
  • Aposentadoria por idade: com 180 meses de contribuição.

Qual o investimento estimado para abrir um brechó?

O investimento inicial para abrir um brechó varia conforme a região e o ponto escolhido pelo empreendedor.

É claro que um brechó de luxo também demanda um investimento maior com decoração e detalhes do que em um brechó vintagem, por exemplo, ou até mesmo um e-commerce.

Mas, de modo geral, o investimento compreende todo o capital empregado para iniciar e viabilizar o negócio até o momento que ele possa se manter com as “próprias pernas”.

Considerando essa definição, segundo o Sebrae, o investimento compreende os seguintes itens:

Investimento fixo

Consiste em todo o capital empregado na compra de imóveis, equipamentos, móveis, utensílios, instalações, reformas, entre outros.

Imagem 7 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
O investimento inicial varia para cada perfil e condições financeiras do empreendedor.

Investimentos pré-operacionais

Consiste em todos os gastos ou despesas realizadas com projetos, pesquisas de mercado, registro de empresa, projeto de decoração, honorários profissionais, entre outros.

Capital de giro

Esse é o capital necessário para que a empresa possa suportar todos os gastos e despesas iniciais, geradas pela atividades da empresa.

Ele é todo destinado a viabilizar as compras iniciais, pagamento de salários nos primeiros meses de funcionamento, impostos, taxas, honorários de contador, despesas de manutenção, entre outros.

É o dinheiro que a empresa precisa para se manter em funcionamento.

Segundo o próprio Sebrae, para manter uma loja de brechó de cerca de 50m² funcionamento, o empreendedor investirá em torno de R$ 84 mil na empresa em si e mais R$ 17 mil de capital de giro.

Somado, esse valor resulta em R$ 101 mil.

Tendo em vista a possibilidade de locar uma sala menor, trabalhar sozinho e até lidar com a realidade de ter uma capital de giro menor, esse investimento pode ser reduzido inicialmente.

Infelizmente, essa é a realidade de muitos empreendedores, que nem sempre tem esse valor disponível para começar o seu negócio.

Mas não se preocupe.

Há casos de pessoas que começaram seus brechós com pouco dinheiro e foram crescendo com um passo de cada vez.

Conclusão

Se você chegou até aqui e acha que esse negócio é para você, então vá em frente!

Independentemente da forma como você escolher vender suas peças, um brechó pode ser um negócio muito lucrativo.

Para obter sucesso, você apenas precisa seguir princípios básicos no que diz respeito à qualidade dos produtos oferecidos, ao atendimento e ao seu planejamento do negócio.

É preciso ter cuidado na hora de definir quem vai ser o seu público e em qual estilo você vai investir.

Embora possa optar por vender um pouco de tudo, escolher um nicho é uma estratégia para se diferenciar em um mercado altamente competitivo.

Imagem 8 -Brechó 5 dicas ouro para abrir seu negócio e lucrar com a venda de usados
Para todo início de um negócio é preciso estabelecer um plano de estruturado, que tal começar agora?

Além da própria escolha dos produtos, definir o seu público auxilia na comunicação.

Nas redes sociais, por exemplo, você precisa adotar uma linguagem que se comunique e permita que seu público se identifique com aquilo que você oferece.

Estabelecer a sua temática faz toda a diferença também.

Um brechó de luxo precisa transmitir essa mensagem, assim como todos os outros tipos.

Pense nas suas estratégias de marketing, no seu planejamento estratégico e tenha suas metas e objetivos bem definidos.

Assim, poderá colher resultados que correspondam às suas expectativas.

É claro que os desafios não faltam, mas ter o seu brechó pode ser uma porta de entrada para a independência financeira.

Que tal pensar nisso com mais carinho?

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *