Posted in:

Gerar boleto e pagar só se usar: como fazer?

Imagem 10 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer

Quer gerar boleto de graça, pagando só pela compensação?

Todo empreendedor brasileiro que usa esse meio de recebimento se acostumou com a prática.

O boleto bancário é gerado, enviado para o cliente e a operação só é taxada quando ocorre o pagamento.

Mas um novo sistema de cobrança implantado pelos bancos em 2018 muda as regras do jogo.

Agora, a emissão passa a ser cobrada, assim como a compensação e até o cancelamento do boleto, se for o caso.

Mas como toda regra tem exceção, ainda tem como gerar boleto sem nada pagar por isso.

É sobre isso que falarei neste artigo.

Curioso? Então, siga a leitura!

Boleto bancário: um ótimo instrumento de cobrança

Vamos combinar: a realização de transações comerciais através da geração de boletos bancários é uma mão na roda para empreendedores e consumidores.

Desde o início deste século, a evolução tecnológica modernizou o processo de compra e venda.

Imagem 1 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
O boleto bancário já existe a alguns anos. Você já utilizou essa ferramenta para facilitar o recebimento de uma venda?

E, mais recentemente, impulsionou a popularização do boleto bancário e dos cartões de crédito.

Esse não é um instrumento novo – longe disso.

O boleto bancário existe desde o início da década de 90.

Mas é inegável que ele adquiriu outro status com o avanço da tecnologia e a modernização das operações financeiras.

Hoje, vivemos uma realidade na qual as transações comerciais são concretizadas de forma cada vez mais ágil e eficiente.

Há um mundo de possibilidades a poucos cliques, na palma da sua mão.

Tudo isso contribui para diminuir os índices de inadimplência em relação a tecnologias mais antigas, como o “carnê do crediário”.

Você se lembra dele?

Era um instrumento de confiança do lojista no consumidor.

Ele ainda existe, mas gradativamente foi engolido pelo boleto bancário.

Quer um exemplo?

Repare em uma lotérica ou em caixas eletrônicos na hora do almoço.

As filas estão repletas de pessoas com toda a sorte de boletos.

E essa movimentação, perto de inacreditáveis 50 milhões de boletos liquidados mensalmente no país, tem outra razão de existir.

Ela também se dá cada vez mais por canais digitais como a internet e o telefone celular, como aponta recente estudo da Federação dos Bancos do Brasil (Febraban).

O advento e a expansão do comércio eletrônico popularizou ainda mais os novos mecanismos financeiros, como o boleto e o cartão de crédito.

Você sabia, por exemplo, que só no primeiro semestre de 2017, mais de 25,5 milhões de consumidores fizeram compras online?

Isso representa um aumento de 10,3% em relação ao mesmo período de 2016.

É o que diz uma pesquisa da consultoria especializada Ebit, divulgada na revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios.

Esse número já impressionante deve crescer ainda mais com a inserção constante de consumidores no ambiente digital.

A isso, se soma a retomada do crescimento econômico, que já começou lentamente em 2017, como mostram indicadores como PIB e inflação.

Gerar boleto abre oportunidades

Mas como tudo isso atinge você e sua empresa?

Ora, quem não quer oferecer uma forma de pagamento que garante praticidade e segurança para as empresas e agilidade e até descontos para os clientes?

Aliás, o boleto é muito utilizado no e-commerce não só por ser prático e seguro, mas também porque pode embutir um desconto na quitação à vista.

Imagem 2 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
Adquirir o serviço de emissão de boletos é mais simples do que imagina! Siga a leitura e descubra uma ferramenta que esta ajudando muitos empreendedores.

Muita gente opta por este tipo de pagamento justamente por causa do benefício.

As taxas de emissão (vamos falar disso mais adiante) do boleto bancário também são mais vantajosas que as do cartão, embora haja público para ambas modalidades.

Para os microempreendedores individuais (MEIs), por exemplo, é muito mais simples adquirir o serviço de emissão de boletos.

E, em geral, você só é tarifado pelo boleto quando o cliente faz o pagamento.

É o chamado boleto simples, ou sem registro.

Já existe, no entanto, uma versão registrada, mais completa e mais cara, que inclusive vem sendo noticiada como sendo de adesão obrigatória.

Mas é possível continuar a gerar boleto e pagar só quando se usar  – já vou falar mais sobre isso.

Gerar boleto é permitido a todo empreendedor?

Sim, empreendedores de todos os tamanhos e até pessoas físicas podem utilizar o boleto como ferramenta de cobrança e recebimento.

Para que isso seja possível, é preciso apenas que você tenha habilitação, carteira de cobrança e sistema emissor, de preferência online.

É ele que automatiza as seguintes etapas do processo de emissão de boletos:

  • Cadastro do cliente com dados de cobrança
  • Dados da operação para identificação posterior
  • Inserção de valores em boleto único ou múltiplos
  • Emissão do documento de cobrança
  • Identificação do status: a vencer, vencido ou quitado
  • Compensação do valor no prazo acertado e com o desconto da taxa prevista em contrato.

Então, tenha o seguinte em mente: gerar boleto não só é permitido como provavelmente é recomendável para o seu negócio.

Algumas atividades se beneficiam mais do que outras da modalidade, mas é importante avaliar quando essa opção de recebimento agrega à empresa.

Quando gerar boleto será a opção de recebimento mais indicada ao seu negócio?

Em um mundo cada vez mais digital, a verdade é que o boleto bancário é indicado para todo o tipo e porte de negócio, o que inclui o pequeno empreendedor e o MEI.

Imagine uma loja virtual, que geralmente começa como um microempreendimento individual ou como uma pequena ou microempresa, sem ter a opção do boleto bancário.

Imagem 3 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
Qual o seu tipo de negócio? Utilizar a emissão de boletos pode facilitar ainda mais suas vendas e recebimentos.

Ou uma administradora de condomínios, que precisa gerar boletos todos os meses para centenas e até milhares de clientes.

Inimaginável, não é?

Simplesmente o negócio não funciona sem gerar boleto.

O documento de cobrança é uma opção inteligente e segura para o seu negócio e que vale a pena apostar para atrair mais clientes.

Para os prestadores de serviços, as vantagens são inúmeras, pois o boleto se encaixa perfeitamente no perfil do empreendimento.

E isso se aplica, por exemplo, a eletricistas, instaladores hidráulicos, serviços de alvenaria e muito mais.

Assim que o trabalho é executado, em vez do dinheiro, pode ser mais cômodo para você e seu cliente confirmar a operação ao gerar boleto.

Outro segmento que se dá muito bem com a emissão de boletos é o comércio atacadista, que negocia grandes quantidades de mercadorias.

É diferente do varejo, claro, onde o dinheiro e o cartão predominam.

Um detalhe importante: seja qual for o tipo ou o porte do seu negócio, o boleto utilizado sempre comprova uma dívida pré-constituída, ou seja, uma operação de compra e venda ou a execução de um serviço.

Quais são as principais regras relacionadas a gerar boleto no mercado?

Bem, em primeiro lugar é bom saber como o boleto é gerado.

No seu preenchimento é preciso ter, obrigatoriamente:

  • Nome do cedente ou beneficiário, que é aquele que emite a cobrança e irá receber o valor que será pago
  • Nome do sacado ou pagador, que é quem adquiriu o bem ou serviço e irá efetuar o pagamento
  • Valor do documento a ser pago antes do vencimento
  • Data de vencimento
  • Código de barras.

Feito esse preenchimento, o beneficiário emite o boleto para o cliente receber e pagar.

Existem na praça dois tipos de boleto: o sem registro, também chamado de simples, que é gerado pelo beneficiário e enviado diretamente para o pagador.

Nesse caso, o banco só sabe que o boleto foi emitido quando o pagamento é realizado.

E há o boleto com registro.

Como sugere o nome, cada vez que o boleto é gerado, o banco fica sabendo dos dados que foram preenchidos, se torna ciente da operação e responsável pelo seu controle.

Na aparência, os dois são praticamente idênticos.

Imagem 4 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
Boletos comuns ou boletos registrados? Suas diferenças são aplicadas pelo banco durante a operação.

A principal diferença é que, no primeiro caso, o banco cobra uma taxa do emissor somente após a liquidação do boleto.

Mas, quando há registro, o banco cobra uma taxa já na emissão dos boletos, mesmo que ele não chegue a ser pago.

E ainda podem ser cobradas outras tarifas, como pelo cancelamento ou alteração do documento.

Nova plataforma para gerar boleto

Em julho de 2016, a Febraban iniciou a operação de um novo sistema para boletos bancários.

Trata-se de uma nova plataforma de cobrança “com mecanismos que trazem mais controle e segurança a esse meio de pagamento”, conforme publicou no seu site.

Pelo novo sistema, os boletos sem registro só poderão ser pagos na própria agência da instituição financeira que emitiu o boleto.

Ou seja, se o boleto é do banco A e não tem registro, só pode ser pago em uma agência do banco A.

Esse fato diminui um pouco as vantagens dessa modalidade, porque dificulta o pagamento pelo consumidor.

O objetivo da entidade é reduzir o número de fraudes contra empresas e consumidores.

A nova plataforma iniciou suas operações incorporando o processamento de boletos de valor igual ou acima de R$ 50 mil.

Gradualmente, o sistema vem absorvendo valores menores.

Em setembro de 2017, os boletos de valor igual ou acima de R$ 2 mil passaram a ser registrados.

A partir de março deste ano, os boletos de cobrança de valores igual ou acima de R$ 800,00 passarão a trafegar pelo novo sistema.

Veja como está o cronograma atual:

  • A partir de 24/03/18 – R$ 800,00 ou mais
  • A partir de 26/05/18 – R$ 400,00 ou mais
  • A partir de 21/07/18 – R$ 0,01 ou mais.
  • Em 22/09/18 – conclusão do processo de integração de todos os boletos, incluindo os oriundos de cartão de crédito e de doações, entre outros.

Haverá ainda um período em que os boletos sem registro e o novo sistema vão conviver, para que não haja problemas no atendimento aos clientes.

Ainda poderão ser emitidos sem registro os seguintes valores:

  • R$ 50 mil ou mais – até dia 12/01/18
  • R$ 4 mi ou mais – até dia 2/02/18
  • R$ 2 mil ou mais – até dia 23/02/18.

A expectativa da Febraban é que, a partir de 24 de março deste ano, todos os boletos estejam adaptados ao novo sistema.

Para a entidade, a nova plataforma de tráfego de boletos implantada na rede bancária vai dar mais segurança para os usuários.

Boleto registrado é mais caro

Com as restrições ao boleto sem registro, também haverá aumento de custos quando o documento for emitido.

E o assunto despesas é sempre desagradável para quem tem uma empresa.

Imagem 5 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
O boleto simples esta passando por mudanças no registro e nas taxas. Se já utiliza esse serviço em seu negócio, fique de olho nas alterações que estão sendo realizadas.

O boleto sem registro é muito utilizado justamente porque não há custo de emissão.

Já pelo novo sistema, o boleto pode vir com taxas como a de registro, de custódia e de liquidação.

Colocando a questão na prática: você tem um site que vende bijuterias.

O cliente seleciona dez peças e gera o boleto, mas desiste de comprar.

Mesmo assim, pelo novo sistema, você vai pagar, de cara, pela taxa de emissão.

Depois, podem vir outras.

Então, é o fim do boleto simples? Seus custos vão aumentar?

Acalme-se. Nem tudo está perdido.

Há detalhes sobre esse novo sistema que não estão sendo divulgados com tanto interesse, digamos assim.

É possível gerar boleto e pagar só se usar?

Gerar boleto e pagar só na compensação é a característica básica do documento simples.

O problema é que, como acabamos de ver, a Febraban anunciou a “morte” do boleto simples.

Mas a verdade é que esse fim não é definitivo.

Lá nas famosas letras miúdas da implantação da nova plataforma para boletos bancários, a entidade diz que o seguinte:

“A cobrança não registrada poderá ser mantida, desde que seja acordada entre a empresa beneficiária e o banco emissor do boleto.”

Ou seja, o anunciado fim do boleto simples não é exatamente o fim.

Confuso?

Na prática, você ainda poderá gerar boleto simples, sendo taxado apenas quando ele for pago.

Ou seja, na compensação.

Os bancos já não oferecem carteiras desse tipo a seus clientes desde 2015.

É uma forma de incentivar que o mercado adote o boleto registrado como padrão.

Mas se você tem uma, pode seguir usando.

Com uma ressalva: o pagamento só poderá ser realizado, mesmo antes do vencimento, no banco que emitiu o boleto.

Assim, a única obrigatoriedade para quem optar por emissão de boleto simples será que os clientes efetuem o pagamento na própria instituição em que foi emitido.

É como comentei antes: boleto simples emitido pelo banco A só pode ser pago em agência do banco A.

Portanto, você, empreendedor, ainda continuará com esse benefício à disposição da sua empresa.

Conheça ferramentas de gerar boleto que você só paga na compensação

Já que o boleto simples não vai acabar, se você quer manter essa alternativa no seu negócio, fique ligado.

Há muitas ferramentas que prometem gerar boleto fácil e de graça na internet.

Contudo, como tudo aquilo que envolve as finanças da empresa, é preciso se certificar da confiabilidade do instrumento.

Imagem 6 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
A escolha e definição da ferramenta para auxílio deve ser realizada com atenção. Não deixe de conferir as vantagens da conta.MOBI.

Não basta apenas escolher o tipo de boleto que sua empresa vai gerar.

Quem conduz seu negócio de maneira profissional sabe que precisa ir além.

É necessário escolher uma empresa que ofereça diversas opções de cobrança, sem burocracia e que garanta o recebimento do seu dinheiro.

Além disso, que tenha um custo que vai caber perfeitamente no perfil do seu negócio.

E com taxas customizadas de acordo com o volume da sua emissão.

Essa solução existe.

Experimente a conta.MOBI para gerar boleto

Você já conhece a conta.MOBI?

Ela é uma conta digital que oferece todas as condições que acabei de relatar.

Para começar, você não paga para emitir boletos, já que a cobrança só ocorre se o documento for compensado.

Ou seja, pode gerar boleto de graça e de forma segura.

Além disso, o valor da compensação depende do plano que você escolher.

As taxas da conta.MOBI estão entre as mais baratas do mercado.

E, ao contrário de bancos tradicionais, o serviço não possui taxa de manutenção e pode ser utilizado gratuitamente.

Se você não quer pagar mensalidade, tem uma tarifa fixa por boleto compensado no valor de R$ 3,99.

Mas se aderir ao plano profissional (R$ 9,90 ao mês), o custo unitário cai para R$ 2,49.

Faça as contas e veja qual é a melhor opção para o seu negócio.

Considerando uma negociação de R$ 2.300, se o seu atual emissor taxa em 1,27%, isso significa que o custo da emissão será de aproximadamente R$ 30,00.

Perceba que é quase oito vezes mais que o valor máximo a pagar via conta.MOBI.

Gere boletos únicos e múltiplos

A conta.MOBI oferece dois tipos de boleto: únicos ou múltiplos.

O que isso quer dizer?

Que o sistema permite a emissão de vários documentos de cobrança para um mesmo cliente, como quando você realiza uma venda parcelada.

Imagem 8 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
Em uma única plataforma você poderá controlar seus boletos, agendar sua periodicidade e obter um suporte contábil gratuitamente. Cadastre-se agora mesmo na conta.MOBI.

No caso de boletos múltiplos, é possível programar a periodicidade e a data dos envios para agendamento.

Os serviços ainda são integrados à conta digital e ao suporte contábil que fazem parte do pacote.

Ou seja, você controla a situação financeira da sua empresa em uma plataforma totalmente digital e fácil de navegar, pelo computador ou aplicativo no smartphone.

Gerar boleto com praticidade e segurança

Em apenas cinco passos, você gera e emite seu boleto bancário pelo sistema da conta.MOBI.

Depois de gerado, você pode enviar o boleto pelo próprio link, por SMS ou por e-mail.

Se preferir, pode imprimir o documento e entregá-lo em mãos para o cliente.

Além disso, o valor é creditado em sua conta após 48 horas contadas a partir da identificação do pagamento.

Outra preocupação recorrente da conta.MOBI é com a segurança.

Outra boa notícia para você: todas as transações possuem o aval da VISA, umas das gigantes do mercado financeiro mundial.

Agora que você sabe tudo sobre a conta. MOBI, abra a sua conta digital.

E diga adeus à burocracia!

Por que é mais vantajoso optar por gerar boleto através de ferramentas que só cobram se usar?

Ter o suporte de uma empresa especializada para gerenciar seus boletos é muito mais vantajoso do que ficar no corpo a corpo com o banco.

A primeira vantagem é indiscutível.

A solução empresarial é mais barata que a das instituições financeiras, não importa a modalidade contratada.

É sempre bom ressaltar isso.

No sistema bancário, as taxas para emissão são altas e variam de acordo com cada instituição.

Em segundo lugar, você ganha tempo (e tempo é dinheiro).

Quem vai lidar com toda a burocracia será a empresa contratada.

Quando seu negócio contrata uma solução desse tipo, você está adquirindo várias opções e meios de pagamento online.

No banco, você fica refém dos produtos da instituição.

Como a ferramenta vai cobrar apenas quando o boleto for pago, você poderá fazer seu planejamento financeiro com base no histórico mensal de emissões.

É um bom investimento para os microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas.

A solução passa credibilidade para a sua empresa na hora de finalizar a transação comercial e garante a segurança da operação.

Conclusão

No artigo de hoje, pudemos entender como a evolução da tecnologia da informação e do aumento do uso do ambiente digital estão influenciando o comportamento financeiro de milhões de pessoas.

É uma nova era.

O comércio eletrônico virou uma febre e as empresas em geral estão investindo cada vez mais em suporte tecnológico para aperfeiçoar suas operações comerciais.

Imagem 9 - Gerar boleto e pagar só se usar como fazer
Aperfeiçoe ainda mais suas opções comerciais! O boleto bancário digital é uma alternativa para as empresas que realizam uma boa gestão financeira com baixo custo.

Neste cenário, em que o papel perde espaço, o boleto bancário digital surge como uma alternativa eficaz e de baixo custo, da emissão à compensação.

O boleto bancário é uma opção com taxas menores que outros tipos de venda eletrônica, como o cartão de crédito, embora uma alternativa não exclua a outra.

Pudemos compreender também que há dois tipos de boleto bancário no mercado e que novas regras vão mudar a forma de contratação e pagamento pelo serviço.

Diante da diferença de tarifas e modelos de emissão de boletos, sua empresa pode optar pela contratação de um serviço especializado para te ajudar a gerenciar seus pagamentos via boleto.

A principal vantagem de contratar uma solução tecnológica para a emissão de boletos é o custo, mais baixo do que nos bancos.

Mas não é só isso.

Você pode realizar sua gestão financeira diretamente pela plataforma.

As ferramentas disponíveis no mercado possuem várias funcionalidades, como a criação, o envio e a administração de cobranças, a realização de consultas comerciais e o envio de alertas, entre outras.

Para pequenos e micros empresários, esse suporte pode ser um diferencial.

Para quem está começando, essencial.

Apresentamos a conta.MOBI, solução ágil, segura e das mais baratas do mercado.

A ferramenta vai facilitar a sua gestão financeira e ajudar a eliminar problemas como pagamentos duplicados, imprecisão no cálculo da multa e dificuldade em identificar os inadimplentes.

Muito simples de usar, a conta.MOBI vai te ajudar a economizar seu precioso tempo e, com isso, encaminhar seu negócio para o crescimento rápido e sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *