Posted in:

Venda online: Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio?

Imagem 10 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
Venda online: Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio?
1 (20%) 1 vote

Quer partir para a venda online, mas acha que não é para você?

Não subestime o potencial do seu negócio.

Ainda que atue como autônomo, não formalizado, você pode aproveitar todas as facilidades da internet para vender, crescer e faturar.

Como veremos neste artigo, as oportunidades são inúmeras para quem usa a web como plataforma de vendas.

Para quem encara o desafio com seriedade e constrói um planejamento estratégico inteligente, a chance de alcançar o sucesso online é maior.

Cada vez mais, é nesse espaço que as pessoas buscam soluções às suas necessidades de consumo.

Não vai ficar de fora, vai?

Então, siga a leitura e veja tudo o que precisa para se dar bem com um site de vendas online.

Como funciona a venda online?

A venda online (que também é conhecida como e-commerce, ou comércio eletrônico) surgiu nos Estados Unidos nos anos 1990.

Foi algo que só se tornou possível a partir do momento em que a internet passou a ser utilizada comercialmente e não apenas para fins acadêmicos ou militares.

Então, podemos dizer que é um movimento até certo ponto recente.

Desde então, essa tendência vem crescendo cada vez mais, inclusive no Brasil.

Imagem 1 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
A tendência de venda online esta crescendo muito no Brasil. Descubra se esse mercado promissor pode ser utilizado para aumentar suas vendas.

Aliás, não se pode mais chamar de tendência, mas de realidade.

Quem imagina o futuro sem vendas online, afinal?

Para traduzirmos toda essa expectativa em números, basta analisarmos os resultados recentes do Relatório Webshoppers, produzido pela consultoria E-bit.

Em 2016, o faturamento do setor foi de R$ 44,4 bilhões.

No ano passado, o primeiro semestre (que costuma ser mais fraco comercialmente) fechou com alta de 7,5% e R$ 21 bilhões em receitas.

Já na Black Friday de 2017, data campeã de vendas no ano, foram 2,1 bilhões em dois dias – crescimento de 10,3%

Então, é inegável que a venda online oferece um mercado promissor e altamente rentável.

Mas como ela funciona?

Nessa modalidade, todo o processo de venda é feito online, sem que vendedor e cliente tenham um contato físico.

Por isso, é muito importante que você escolha uma plataforma de qualidade para anunciar seus produtos, garantindo que o internauta possa navegar com facilidade e segurança.

Todas as outras etapas do processo de vendas, como a publicidade e o pagamento do produto, também são feitas pela web.

O sucesso do comércio eletrônico se ampara também em um novo comportamento do consumidor.

A comodidade de comprar sem sair de casa é um fato que leva cada vez mais gente a usar a internet para atender às suas necessidades de consumo.

Perceba aí uma oportunidade real.

Pode valer a pena investir tempo e dinheiro para conhecer as técnicas disponíveis para montar um e-commerce de sucesso.

Por que cada vez mais empreendedores optam por vender online?

Uma pessoa comum trabalha em média 40 horas semanais e, por vezes, gasta um tempo considerável no deslocamento de casa para o trabalho.

Essa é a realidade de muitos brasileiros, talvez até da maioria deles.

Além disso, ela estuda, tem família e outros compromissos sociais.

Agora, fica a pergunta: que momento resta para que ela vá até uma loja, veja todos os produtos que precisa e pesquise preços?

Imagem 2 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
Com o tempo reduzido diante de tantas tarefas, a compra online é favorável para empreendedores e consumidores.

Alguns diriam que vai quando sobrar tempo.

Porém, muitas pessoas já possuem outra resposta na ponta da língua: no trânsito, durante um almoço, antes de dormir e até no intervalo da aula.

Como?

Através de sites de venda online, é claro.

Em 2016, o brasileiro já tinha como preferência comprar pela internet do que em lojas físicas.

No ano passado, estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) trouxe mais alguns dados bem interessantes:

  • 89% dos internautas realizaram ao menos uma compra online nos últimos 12 meses
  • 4% das pessoas que têm acesso à internet admitiram nunca ter feito qualquer compra online
  • 43% aumentaram a quantidade de produtos adquiridos pela internet
  • 45% destacam a comodidade de comprar sem sair de casa.

Interessante observar ainda que essa percepção do mercado evolui a cada nova pesquisa.

Ou seja, assim que um novo levantamento surge, ele traz dados ainda mais positivos para a venda online.

Temos aí, então, uma razão clara para os interesses de demais empreendedores pelo comércio eletrônico.

A internet possibilita que você atinja um amplo público, que pode estar em outras cidades, estados e até países.

Vender online é muito mais ágil: o cliente escolhe, paga online e recebe rápido.

Você sabe bem como o tempo é um recurso valioso.

É por isso que, com esse tipo de venda, todos saem ganhando.

O que saber antes de vender online

Imagino que você esteja curioso para saber se o seu produto tem boa aceitação na venda online, certo?

Mas antes de responder a essa pergunta, é interessante que você faça uma autoavaliação.

Separei três questões para ajudá-lo nisso.

  • No que eu sou bom?

Avalie se você está se dando bem na área em que está atuando.

Caso contrário, que tipo de produto ou serviço gostaria de oferecer?

  • O que as pessoas procuram?

É importante que você busque, dentro da área em que você atua ou quer atuar, o que o seu consumidor deseja.

Será que há demanda pelo produto que você quer vender?

Pense em lacunas no mercado e invista na oferta de soluções inéditas ou diferenciadas.

  • Qual é a margem de lucro?

Apesar dos sonhos que temos, é importante ter os pés no chão e verificar se a sua mercadoria lhe trará a rentabilidade que deseja.

Com as respostas em mãos, você tem as informações básicas para começar a pesquisar o que vender na internet.

Qualquer tipo de produto pode ser vendido online?

Não é exagero dizer que qualquer produto pode ser vendido online.

É claro que há itens com maior saída e outros com menos.

Mas isso não significa que haja negócios impossibilitados de darem certo na internet.

Por outro lado, os tradicionais itens negociados em uma venda online podem representar outro desafio.

Artigos de vestuário, por exemplo.

Imagem 3 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
São muitas opções para venda online, por isso a concorrência aumenta e a busca por diferenciais é fundamental.

A concorrência é gigante, provavelmente bem maior do que entre lojas físicas, onde já é uma das maiores.

Entrar nesse mercado é ter certeza de oferecer um produto que pode ser vendido online e que as pessoas desejam, certo?

Mas é também a garantia de ter de encarar uma concorrência ferrenha em um mercado altamente competitivo.

Como se destacar? Que diferencial apresentar aos clientes? Como obter alguma vantagem frente os concorrentes?

Perceba que planejamento e conhecimento são palavras-chave.

Quanto maior domínio tiver sobre a área na qual irá empreender online e quanto mais organizado for na definição de uma estratégia, maior sua chance de sucesso.

Afinal, você já sabe como aquela área funciona.

Também conhece quais são os melhores fornecedores.

Pode reconhecer o que tem boa ou má qualidade, quais são os pontos fracos e fortes de outras marcas e identificar boas parcerias.

São vantagens competitivas inegáveis.

O que fazer para conseguir a sua primeira venda online?

Agora, vamos à parte prática.

A primeira venda online é muito importante, porque traz aquele gostinho de vitória pelo empreendimento estar começando a dar certo.

Mas como toda conquista, ela não vem por acaso, nem da noite para o dia

Você deve pensar em estratégias online que ajudem a chegar até aqui.

O esforço inicial é identificar em sua prateleira qual é o produto que acredita que terá maior demanda.

Ou seja, que vai despertar maior interesse do público.

Será aquele no qual você investirá as melhores fichas para ser o alvo da sua primeira venda online.

Como comerciante, você sabe que vender exige mais do que ofertar os produtos e esperar que o cliente desperte o interesse em comprá-lo.

Cruzar os braços não funciona. Não dá resultado algum.

Uma gestão de vendas é essencial.

Ela consiste em um conjunto de estratégias para gerenciar o processo em todas as suas fases.

Além disso, depende de reunir conhecimento de marketing, publicidade, pesquisa de mercado, dentre outros.

No caso da venda online, você deve utilizar todos os recursos disponíveis que a web proporciona.

Assim, precisa ter um site próprio ou, se preferir, anunciar seus produtos em sites de comércio compartilhados, como o Mercado Livre.

Também pode usar redes sociais e vender pelo WhatsApp, se seu tipo de negócio permitir.

Mas a necessidade de um reforço na gestão não varia de acordo com o canal escolhido.

Ou seja, ela está sempre presente. É obrigatória.

Imagem 4 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
Ao identificar o produto, escolha o melhor canal para divulgação e venda. Existem muitas ferramentas disponíveis, faça pesquisas e escolha a melhor para o seu negócio.

Como escolher o canal de venda online

Essa escolha é feita com base na identificação de qual tipo de produto você está vendendo.

Há itens que se adaptam melhor a plataformas compartilhadas, como é o caso do Mercado Livre.

Nele, qualquer pessoa consegue anunciar seus produtos, funcionando como uma comunidade de compra e venda.

O site oferece diversas garantias para o cliente, quanto ao pagamento e à entrega, o que atrai muitos compradores.

Esse tipo de ferramenta é mais limitada para quem deseja expandir seus negócios e ser reconhecido na área.

Por outro lado, outros itens se favorecem quando o negócio conta com um site próprio.

Assim, você dispõe de mais opções e pode personalizá-lo da forma que quiser.

Não há problema se você não tem ideia como fazer isso.

É possível contratar profissionais especializados e contar com ferramentas diversas para criar o seu endereço eletrônico.

Crie perfis nas redes sociais

Também é importante criar perfis nas principais redes sociais, como Facebook, Instagram e Twitter.

Nessas plataformas online, além de poder vender e conversar diretamente com seu público-alvo, você pode disponibilizar conteúdo de qualidade.

No Instagram, que tal tirar boas fotos dos seus produtos e dar dicas de utilização?

No Facebook, que tal fazer uma publicação sobre o que anda rolando na sua área de atuação?

Se possível, também crie uma área de blog em seu site para postar conteúdo especializado por lá também.

Isso gera um tráfego orgânico de qualidade.

E o melhor: com baixíssimo investimento.

Ofereça preços acessíveis e adequados à sua realidade

Na hora de atender ao cliente, lembre que muitos preferem a venda online pela expectativa de encontrar preços mais acessíveis.

Imagem 5 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
Ao optar por venda online, os seus custos são menores se comparados com uma loja física, por isso avalie e ofereça preços mais acessíveis.

De fato, se não há a necessidade de manter uma estrutura de loja física, com o mesmo número de funcionários, tal condição precisa aparecer no preço.

Mas tenha muito cuidado para não minar seu lucro.

Quem não se dedica ao fluxo de caixa, mistura finanças e não registra despesas e receitas tende a se atrapalhar.

Seguidamente, confunde conceitos e acha que o faturamento é lucro.

Quando percebe, gastou mais do que ganhou e o sinal vermelho se acende.

Tenha os números do negócio na mão.

Precisa de ajuda? O contador é seu melhor amigo.

O atendimento ao cliente deve ser rápido e eficaz

A tecnologia acelerou as coisas.

De quebra, deixou o cliente mais exigente.

Ele não tolera enviar uma mensagem e receber a resposta somente dias depois.

Nesse meio tempo, já bateu na porta da concorrência, ainda que você tenha sido cordial e atencioso no primeiro contato.

Perceba, então, a importância de criar canais de comunicação rápidos.

Tente responder o cliente em até 24 horas, no máximo.

Além disso, ofereça formas de pagamento variadas.

E procure enviar o produto pelo melhor custo-benefício, dependendo das necessidades do cliente.

Principais passos da venda online

Para te ajudar a entender na prática como a venda online funciona, preparamos um passo a passo a respeito.

Considere as dicas abaixo no momento de estruturar o seu e-commerce.

1º passo:

Identifique a área e escolha os produtos que você deseja comercializar.

Para tanto, leve em conta seus objetivos, suas personas e a rentabilidade que você pretende obter.

2º passo:

É preciso que você foque nas características do seu público-alvo.

Imagem 6 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
Focar no seu público-alvo faz com que possa estabelecer estratégias ainda mais específicas e eficientes.
  • Qual é a sua faixa etária?
  • Qual é o gênero?
  • E a classe econômica?
  • Onde estão?
  • Quais são seus hábitos?
  • O que ele deseja conseguir comprando o seu produto?
  • Qual é o preço que ele estaria disposto a pagar?
  • Quais são os meios de comunicação mais utilizados?

Com essas informações, você consegue traçar um perfil do seu público-alvo, o que torna possível estabelecer estratégias específicas.

E isso contribui para o seu interesse pela venda online dos seus produtos.

3º passo:

Você precisa encontrar fornecedores que sejam verdadeiros parceiros e ofereçam o melhor custo-benefício.

Utilizando sites de busca, você consegue comparar preços, verificar recomendações de outros clientes, entre outros aspectos que ajudam na decisão.

4º passo:

Com os fornecedores escolhidos, você compra certa quantidade de produtos para ter um estoque inicial.

Muito cuidado nessa hora.

A reposição do estoque exige planejamento.

Não compre nada em excesso, sob risco de abrigar itens que não terão saída depois.

5º passo:

Paralelamente, você precisa criar um bom site de venda online.

É muito importante que dê bastante atenção a esse passo, pois o site será a sua vitrine e seu local de trabalho.

Assim como um espaço físico, ele precisa de um bom endereço eletrônico, deve ser apresentável, estruturado, otimizado com SEO, com boas imagens, entre outros cuidados.

Não é uma missão a negligenciar.

É bastante recomendável também a contratação de um profissional que tenha experiência em fazer sites para venda online.

Assim, você poderá economizar tempo, inserir todas as ferramentas que julgar necessárias e ter a segurança de que possui um espaço confiável para desenvolver o seu negócio.

6º passo:

Como disse antes, a internet é um território imenso, onde você terá que possuir estratégias para ser visto.

Desta forma, o marketing é outro aspecto que merece investimento.

No estudo do marketing digital, existem três modalidades de divulgação de venda online.

É interessante que você saiba quais são e como funcionam, até mesmo para poder explorar todos os recursos disponibilizados por elas.

Vamos lá!

  • Marketing de conteúdo

    Imagem 7 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
    Os blogs estão fazendo muito sucesso e podem te ajudar a garantir maior autoridade em assuntos específicos, levando mais credibilidade para a sua empresa.

Consiste em criar textos informativos sobre o universo do produto que você vende. Por exemplo, se você trabalha com produtos de beleza, pode publicar dicas de maquiagem, comentar looks de pessoas famosas, entre outras possibilidades.

É interessante que, ao criar seu site, você insira uma área de blog, onde poderá postar esse tipo de conteúdo.

Isso demonstra que você não está preocupado em apenas vender, mas que também deseja que o seu cliente esteja a par das novidades da área.

É uma estratégia que lhe concede maior autoridade no assunto que aborda e credibilidade enquanto empresa.

  • Anúncios

Esse é um recurso clássico para divulgação comercial.

Na web, eles funcionam em sites de buscas e também algumas redes sociais possuem ferramentas próprias para isso.

Vale a pena explorá-las!

Mas tenha o cuidado de investir nos canais onde seu público realmente esteja.

  • Marketing em redes sociais

Atualmente, qualquer empreendedor – seja ele de loja física como e-commerce – precisa estar presente nas redes sociais.

Faça uma fanpage no Facebook e um perfil comercial para o Instagram.

Eles também oferecem recursos especiais para empreendedores utilizarem a favor de seus negócios, como anúncios.

É interessante conhecer essas opções.

7º passo:

Já reparou que, ao procurar algo no Google, você geralmente não escreve uma frase inteira, mas apenas as principais palavras relacionadas a ele?

Outra técnica chave para ser encontrado na web é o SEO (em inglês, Search Engine Optimization).

Com ela, você trabalha com palavras-chave ao escrever um texto, em seu título e em outras partes do conteúdo.

O objetivo é classificar bem seus artigos e páginas junto ao Google.

Por consequência, ajudar o público a encontrá-lo como referência em suas pesquisas.

8º passo:

É comum que o cliente possua alguma dúvida sobre o produto que deseja comprar.

Em uma loja física, ele pode perguntar diretamente ao vendedor.

Mas e no caso da venda online?

É importante que você crie canais de comunicação para interagir diretamente com o consumidor.

Três ótimas opções são: e-mail, telefone e atendimento online.

Esse último é um recurso comum nos sites de venda online e consiste em uma janela de notificação que oferece ajuda ao cliente no caso de dúvidas.

Ele é interessante porque o cliente é atendido no mesmo momento e não precisa sair da página para conversar com você.

Vale lembrar que o cliente espera que você o responda rapidamente.

9º passo:

No processo de venda online em si, o empreendedor terá que lidar com aspectos de logística, do pagamento ao envio do produto.

Imagem 8 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
Pensar na logística do pagamento é muito importante, o consumidor neste momento deseja mais facilidade e praticidade.

Para começar, a dica é utilizar ferramentas de pagamento online.

Essa estratégia facilita para você e para o cliente, além de servir como uma medida de prevenção à inadimplência.

Vale lembrar ainda que clientes desistem de uma venda online se a forma de pagamento não lhe for conveniente.

O ideal é oferecer variadas opções, como boleto e cartão de crédito.

Uma alternativa moderna é o link de pagamento, que dá ao cliente a chance de escolher como prefere pagar pela compra.

Contratar uma ferramenta online para isso é interessante, porque ela disponibiliza o serviço de forma mais barata do que se você tentasse fazê-lo separadamente.

  • Formas de envio do produto

Sobre o envio do produto, ele pode acontecer de duas formas basicamente: via transportadora (mais rápida, porém mais cara) ou Correios (mais barato, mas, dependendo da localidade, um pouco mais demorado).

Qual a melhor?

As características do seu negócio e o perfil do seu cliente devem ser considerados na tomada de decisão.

10º passo:

O seu contato com o cliente não pode acabar quando ele recebe o seu produto.

Se deseja longevidade no negócio, você precisa fidelizar o consumidor.

Há algumas maneiras de estabelecer uma proximidade com ele.

Primeiro, envie uma mensagem agradecendo pela compra e perguntando se o produto chegou em perfeitas condições.

Depois, é interessante realizar uma pequena pesquisa de satisfação, perguntando como ele conheceu o seu site, o que achou do atendimento, das opções de pagamento, se possui sugestões ou reclamações, dentre outras informações que você desejar perguntar.

Se possível, que tal criar um newsletter para esses clientes e oferecer vantagens exclusivas?

Essas são pequenas estratégias que podem fazer diferença na sua empresa de venda online.

Quais as formas de recebimento mais indicadas para a venda online?

Você deve ter reparado que, entre os passos que relacionei para investir na venda online, está a preocupação com os meios de pagamento ofertados ao cliente.

Não é por acaso.

Autônomos geralmente estabelecem o depósito bancário como forma de recebimento em compras virtuais.

Não costuma ser o melhor caminho.

Muitas vezes, isso traz bastante dor de cabeça.

Pode ser que o cliente não goste da opção, demore para pagar ou até mesmo desista da compra.

A inadimplência não é uma situação incomum nesse cenário.

Imagem 9 - Venda online Como autônomos podem aumentar as oportunidades de negócio
A conta.MOBI permite que você pague e receba dinheiro de um jeito muito simples em todo o país.

Então, como contornar o problema e garantir a venda e o recebimento?

Boleto e cartão são ótimas opções, mas gostaria de destacar um pouco mais sobre o link de pagamento.

Finalizar a venda online com essa ferramenta é muito simples.

Vou explicar como funciona citando a funcionalidade disponibilizada pela conta.MOBI.

Em primeiro lugar, você deve entrar na sua conta e informar o produto e o preço que quer vender.

A plataforma, então, vai gerar um link.

Depois, você pode compartilhar esse link nas redes sociais e até mesmo no whatsapp.

Ao clicar nele, o cliente será redirecionado para a página de pagamento, onde pode escolher o meio que achar mais conveniente.

Todo o serviço é feito pelo custo de uma pequena taxa pela transação.

Perceba que é vantajoso para ambos.

Para você, que tem a garantia de recebimento e para o cliente, que escolhe como pagar.

Vale lembrar que este link é único, ou seja, só é válido para um cliente.

Além disso, ao receber o pagamento, ele expira.

Isso impede que alguém se confunda e pague duas vezes.

Conclusão

Trabalhar como autônomo já é, por si só, um desafio.

A informalidade costuma criar barreiras diversas nesses casos.

As dificuldades aparecem tanto ao iniciar um negócio de venda online quanto na relação com o cliente, em especial no momento do pagamento.

Sem um CNPJ, pode ser difícil obter formas de recebimento vantajosas.

Se você busca apoio de uma instituição financeira nessa hora e não consegue, não desanime.

A conta.MOBI disponibiliza o boleto, a máquina de cartão e o link de pagamento.

São ferramentas que resolvem todos os seus problemas.

Afinal, não são apenas meios de pagamento, como também uma conta digital com tudo o que você precisa para cuidar melhor da gestão financeira do seu negócio.

E nunca é demais lembrar que, com as operações sobre controle, basta se dedicar a vender mais e melhor.

Nessa hora, se você escolheu a internet como plataforma, já sai com boas vantagens sobre a concorrência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *