Posted in:

Pagamento online: como receber de forma segura?

Pagamento online: Como receber de forma segura

Que tal receber pagamento online por suas vendas?

Parece uma boa pedida, não é mesmo?

E, de fato, é.

A internet chegou para facilitar muito a nossa vida.

Não precisamos mais sair de casa para pagar contas ou realizar comprar.

Podemos fazer tudo isso estando no conforto das nossas casas, com apenas alguns cliques no celular, no tablet ou no computador.

Isso tudo, por causa dos meios de pagamento online.

Se é bom para quem compra, também é para quem vende pela internet.

Quem tem uma empresa digital precisa de meios de recebimento confiáveis.

E isso exige escolher plataformas que garantam a segurança da operação e o direcionamento do recurso à sua conta.

Felizmente, a tecnologia proporciona toda essa praticidade.

Se você não sabe ainda como receber pagamentos online, este artigo vai trazer as respostas que procura.

Inicialmente, vou falar da evolução que isso representa.

Afinal, caminhamos para o fim do uso do dinheiro em papel. Ainda mais com tantas formas de pagamento online.

Depois, vou apresentar plataformas de pagamento digital e dar dicas para escolher a melhor.

Você vai terminar a leitura muito mais seguro sobre as suas possibilidades.

E aí, é só trabalhar para vender mais e fazer seu negócio decolar!

Receber pagamento online: como chegamos a isso?

Imagem 2 - Receber pagamento online como fazer isso de forma segura
Do dinheiro vivo ao pagamento online. Essa evolução aconteceu de forma rápida e intensa!

Para explicar como receber pagamento online, quero convidar você a iniciar uma viagem no tempo.

Antes, porém, vou citar um exemplo com o qual você certamente se identifica.

Todos os anos, quando o Brasil sedia festivais de música ou shows internacionais, é comum ver reportagens que dão conta de ingressos que são vendidos em questão de minutos.

Como isso acontece?

Como pode os tickets esgotarem quase que imediatamente?

Isso ocorre porque todos ficam preparados, na frente do computador, até o momento em que a página de vendas é aberta.

Mesmo com certa lentidão, é possível finalizar a compra em minutos e esperar pelo e-mail de confirmação do pagamento.

Depois disso, é só felicidade!

Com ingresso confirmado, é hora de começar a pensar em como curtir o seu evento.

Você já parou para pensar (ou lembrar!) como seria essas mesma situação há uns 20 anos?

Na época, fazer ou receber pagamento online era algo fora de cogitação.

Não havia escolha ao consumidor.

Se quisesse comprar algo, desde uma roupa, comida ou até ingressos de shows, era preciso se deslocar até um lugar específico.

E se gastava muito tempo fazendo isso.

Os cartões também não eram tão utilizados no país como nos dias de hoje.

Em parte, justamente devido ao fato de a tecnologia na época não estar tão evoluída quanto atualmente.

Pagava-se em dinheiro ou cheque, o que tem seus riscos.

No primeiro caso, você pode não ter o montante necessário na carteira para fazer compras ou também ter problemas com troco.

No segundo, era preciso ir ao banco compensá-lo, sempre lidando com o risco da falta de fundos.

Desde que a internet se popularizou nos anos 2000 no Brasil, tudo mudou.

Passamos a fazer várias tarefas conectados.

Desde conversar com amigos, ler notícias e também fazer compras e receber pagamento online.

Ele acontece de uma maneira que hoje conseguimos entender como simples.

Mas há décadas atrás, parecia impensável.

O consumidor faz transações online (por meio de cartões ou boleto), sem precisar sair de casa.

Depois de tudo isso, temos que agradecer (e muito) à evolução da tecnologia.

Mas se voltarmos no tempo,  como farei agora, você vai entender melhor o quanto é um privilegiado.

Linha do tempo da evolução dos meios de recebimento

Fazer transações comerciais é uma preocupação do homem desde que ele aprendeu que poderia plantar, cuidar de animais ou fabricar coisas para si, mas também produzir a mais e conseguir outros benefícios.

Inicialmente, eram feitas trocas, também conhecidas como escambo.

Se eu tivesse tomates e quisesse ter laranjas, deveria buscar alguém que produzisse laranjas e desejasse tomates.

Porém, conforme o tempo foi passando e a tarefa de encontrar alguém que tivesse as mesmas intenções de troca se mostrou complicada.

A solução encontrada pelos nossos ancestrais foi estabelecer um produto/objeto padrão que pudesse ser utilizado em trocas que não fossem exatas.

Explicamos avançando um pouco mais no tempo.

No início da Roma Antiga, seus funcionários recebiam sal em forma de pagamento (daí vem a palavra salário).

Esse composto era caro na época, porém era utilizado diariamente na alimentação dos romanos.

Assim, os servidores romanos poderiam “comprar” qualquer produto utilizando o sal nessa troca.

Os vendedores, por outro lado, poderiam utilizar parte do composto para o preparo de alimentos e a outra também para fazer trocas comerciais.

O sal servia como uma espécie de crédito.

E foi assim que o conceito de dinheiro surgiu.

Agora, você vai acompanhar uma linha do tempo para entender como chegamos ao ponto de receber pagamento online, que também não deixa de ser uma troca.

Escambo – antes de 10.000 a.C.

O escambo era a única forma de transição comercial.

Como no exemplo dado, se alguém tivesse tomates e quisesse trocá-los por laranjas, deveria achar alguém que tivesse laranjas e buscasse tomates.

Animais – por volta de 10.000 a.C.

Nesse período, alguns animais eram considerados valiosos, como camelos, ovelhas, vacas e carneiros.

Afinal, eles serviam como meio de locomoção e alimentação.

Por isso, passaram a ser utilizados como moeda.

Grãos e conchas – entre 3.000 a.C. a 1000 a.C.

Imagine ter que levar uma ovelha a todos os lugares para o caso de achar algum produto que lhe interessasse?

Por isso, as antigas civilizações passaram a utilizar elementos menores.

Na Mesopotâmia, a solução foram os grãos.

Na China, África, Américas e Oceania, foram as conchas.

Moedas – por volta de 1000 a.C.

As nossas conhecidas moedas surgiram primeiramente na China, sendo feitas de bronze.

Quatro séculos depois, as moedas fabricadas em ouro e em prata surgiriam no Reino da Lídia (parte do atual território turco).

Cédulas de papel – a partir de 618 a.C.

Produzir moedas demandava uma boa reserva de metais preciosos, fazendo com que os reinos tivessem que os procurar em outros territórios.

Aliás, esse foi um dos motivos que fizeram os portugueses chegarem por aqui.

Os chineses foram os primeiros a fazer cédulas de papel em 618 a.C., mas o conceito chegou à Europa no século XIII d.C. e começou a ser produzido apenas em 1657.

Ou seja, foram 15 séculos de atraso.

Charge Cards – a partir da década de 1920

Com a indústria automobilística a pleno vapor nos Estados Unidos, algumas lojas e hotéis inventaram os charges cards.

Como as pessoas poderiam se deslocar cada vez mais longe de casa, poderiam utilizar esse cartão de papel para fazer pagamentos sem dinheiro.

Cartões de débito e crédito – a partir da década de 1950

O primeiro cartão a ser criado foi o Diners Club Card em 1950, seguido pelo American Express e BankAmericard (atual VISA) em 1958 e pelo MasterCard em 1967.

Eram mais sofisticados e aceitos em mais lugares.

ATM – 1967

Neste ano, foi inaugurado a primeira ATM (Automated Teller Machine) – o caixa eletrônico para nós.

A partir de então, é possível receber pagamento de forma eletrônica.

Cartões com tarjas magnéticas – década de 1970

Com a introdução desse componente, foi possível agilizar as compras ao reconhecer rapidamente as informações do cartão e fazer a transação.

Cartões com chip – década de 1990

A grande novidade que nos acompanha até os dias de hoje.

O chip possibilitou o armazenamento de informações, protegidas por protocolos criptográficos, o que dá mais proteção ao cliente.

Pagamento online – 1998

Neste ano, a startup Paypal ofereceu um serviço de transição de dinheiro via e-mail.

Pronto!

Já era possível receber pagamento online.

De lá para cá, outras empresas começaram a disponibilizar esse serviço e também oferecer novas vias de pagamento.

Afinal, nesse meio tempo surgiram os smartphones e os tablets.

Perceba, então, que estamos falando de algo ainda muito recente.

Vinto anos não são nada na nossa história.

Bitcoins e Wearables, desde 2008

Já nos últimos dez anos, estamos vivendo outra revolução na forma de receber pagamento online.

Com a criação do Bitcoin, a moeda virtual, e do Wearables, que são pulseiras digitais que substituem os cartões, temos transações monetárias feitas 100% eletrônicas.

É uma nova forma de conceber o mundo.

Pagamento online: como receber de forma segura?

Imagem 3 - Receber pagamento online como fazer isso de forma segura
Se você vai usar o pagamento online como meio de recebimento, existe uma série de práticas indicadas para que a transação aconteça de forma segura.

Até aqui, você percebeu que não dá mais para evitar o sistema de pagamento online.

Caso contrário, há riscos de ficar para trás.

O mercado atual é competitivo demais para resistências que atrapalham o desenvolvimento dos negócios.

Por outro lado, o receio fica sempre por conta da segurança.

Afinal, casos de fraudes online volta e meia aparecem na mídia.

Eles são inegáveis, mas temos que pensar que somos vulneráveis tanto online como nas ruas.

Ou seja, sempre precisamos , tomar medidas de segurança para reduzir a possibilidade de algo ruim acontecer.

Por exemplo, você não irá contar dinheiro em uma calçada movimentada, não é mesmo?

Então, dá sim para receber pagamento online de forma muito mais segura do que no mundo “real”.

Quer aumentar seu nível de proteção e tranquilizar os clientes?

Preparei boas dicas para isso.

Confira!

1. Fale com quem provê a solução

Atualmente, os bancos possuem determinadas orientações para que você consiga fazer transações online, criando novas senhas, instalando um mecanismo de segurança, entre outras.

Instituições financeiras e startups fintechs que oferecem as soluções não se cansam de aperfeiçoar seus sistemas.

Vale conhecer e questionar como tudo acontece.

Você certamente vai se sentir mais seguro com essas informações.

2. Atualize seu antivírus

Essa é uma medida básica, mas não podemos deixar de cuidar de todos os detalhes.

Procure instalar um bom antivírus no seu computador.

Esse recurso detecta sites suspeitos e também barra do seu aparelho possíveis vírus.

Não dá para correr o risco de ter sua página virtual atacada e, como consequência, prejudicar os clientes.

3. Use a nuvem

Assim como o antivírus, uma empresa digital não pode depender do armazenamento físico de seus arquivos.

Isso também é básico.

Se não usar os recursos de computação em nuvem, estará abrindo as portas para arquivos maliciosos e outras ações de criminosos virtuais.

Como se isso já não fosse ruim o bastante, sempre atinge o cliente.

4. Faça boas escolhas

Para receber pagamento online, você precisará contratar o serviço de alguma empresa que o ofereça, certo?

Então, é muito importante que você pesquise as opções disponíveis.

A propósito, seja um verdadeiro investigador.

Não escolha nada menos que seja excelente.

Vale pedir a opinião de outros empreendedores e parceiros.

É nessa hora que se valer da sua rede de contatos mostra grande valor..

Do que você precisa para receber pagamento online?

Imagem 4 - Receber pagamento online como fazer isso de forma segura

Chegou o momento de colocar em prática tudo o que discutimos até o momento.

Você já sabe o que quer, mas ainda tem dúvidas.

Afinal, como começar a receber pagamento online?

Vou dividir a resposta em duas partes, considerando os passos que vejo como fundamentais para a sua estratégia de recebimento via internet.

Primeiro passo: Escolher a forma de recebimento

Antes de tudo, o primeiro passo é escolher a forma pela qual você quer receber pagamento online.

Hoje, há diversas empresas que vendem ferramentas para que você possa oferecer essa opção para os seus clientes.

Por exemplo, a tradicional Paypal disponibiliza a opção de incluir um botão em seu site para receber pagamento online.

O dinheiro é transferido para sua conta Paypal em 24 horas e, por sua vez, ao seu banco.

Tudo isso por uma taxa sobre as transações.

Já no Mercado Pago, é possível fazer a transição também via um botão inserido em sua página online, mas também via e-mail e botão de assinatura, que possibilita o débito automático.

Além de uma taxa de transação, a transferência para uma conta bancária é feita pelo valor de R$ 3,00.

Segundo passo: Contrate e use a solução

O segundo passo, depois de escolhida a empresa, é contatá-la, estabelecer um contrato e criar uma conta.

Depois, um botão será inserido no seu site para que o cliente dê um clique e seja redirecionado para uma página segura.

Hoje, a maneira mais popular de receber pagamento online é o cartão de crédito.

O instrumento é interessante porque é rápido, mas também possibilita o parcelamento da compra.

Quando o recebimento de pagamento online é vantajoso para seu negócio?

Imagem 5 - Receber pagamento online como fazer isso de forma segura
Se o seu negócio é um e-commerce, receber pagamento online é função obrigatória.

Ainda tem dúvidas se vale ou não a pena receber pagamento online?

Então, vamos acabar com todas elas.

Vou explicar agora por que receber pagamento online pode ser vantajoso para o seu negócio.

Em primeiro lugar, vamos abordar pelo viés da loja física.

Para elas, onde a compra e recebimento é feito de forma instantânea, talvez o pagamento online não seja realmente vantajoso.

Porém, no caso do e-commerce, ele é imprescindível.

O cliente que opta fazer compras pela internet quer praticidade.

Nada menos do que isso.

E ele não vai gostar nada de uma empresa digital que não oferece boas formas de pagamento.

Freelancers e autônomos também podem optar por esse serviço para controlar o pagamento com clientes.

Afinal, é uma forma de recebimento prática e segura.

O profissional pode pedir um valor como sinal para iniciar o trabalho e receber o outro restante com rapidez.

Prestadores de serviços em geral também podem utilizar esse método.

Como muitas vezes eles precisam apresentar orçamentos para clientes, já podem fazê-lo e estabelecer o pagamento online como condição.

Vantagens de receber pagamento online

Para o empreendedor

As vendas online são uma realidade.

Logo, o pagamento facilitado deve ser uma busca.

Segundo estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 89% dos brasileiros realizaram ao menos uma compra online nos últimos 12 meses.

Veja, portanto, que receber pagamento online não é luxo, nem diferencial competitivo.

É questão de sobrevivência do negócio.

Além disso, esse tipo de mecanismo amplia as formas de pagamento, o que atrai mais clientes.

Eles estão interessados em encontrar o seu método de pagamento favorito disponível.

Então, dê ao cliente aquilo que ele deseja.

Outra vantagem é que as plataformas de pagamento digital são um recurso barato.

Sai muito mais em conta do que oferecer individualmente cada meio de pagamento.

A partir do momento em que você opta por receber pagamento online, assume o controle financeiro com mais organização.

E sabemos como esse assunto é delicado, seja em lojas físicas como online.

Outro aspecto interessante do link de pagamento é a possibilidade de evitar a inadimplência, fator que atrapalha em muito os comerciantes.

Para o cliente

Uma série de pesquisas já indicou, em momentos diferentes, que, para muitos clientes, o método de pagamento é um critério para escolher onde fazer uma compra.

E se você entrar no site Reclame Aqui, por exemplo, pode comprovar pelas várias queixas que são feitas sobre o assunto.

Assim, o cliente precisa encontrar no seu e-commerce a forma de pagamento que ele preferir.

Com o recebimento online, ele pode escolher pagar com cartão de crédito ou no tradicional boleto.

Vale lembrar que, para ambos os casos, é uma solução segura e prática.

Conclusão

Imagem 7 - Receber pagamento online como fazer isso de forma segura
Quer faturar mais e aumentar as vendas? Talvez seja a hora de começar a receber pagamento online.

Se a sua empresa não depende de pagamento imediato, não há desculpas.

Agora que você sabe como receber pagamento online é algo seguro e rápido, chegou o momento de se modernizar.

A sugestão final é que use essa estratégia também como um argumento para a retenção de clientes.

Afinal, dar a eles a possibilidade de pagar através do meio preferido contribui com a sua satisfação.

E cliente satisfeito compra mais e com maior frequência.

Tire proveito dessa novidade para o sucesso e crescimento do seu negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *