Posted in:

Responsabilidade social: o que é e qual o benefício para empresas?

Responsabilidade social: o que e e qual o benefício para empresas
Responsabilidade social: o que é e qual o benefício para empresas?
4.8 (96.67%) 6 votes

Sua empresa possui responsabilidade social corporativa?

Ou o conceito soa estranho e você sequer sabe o que é responsabilidade social?

Fica difícil responder como essa estratégia se encaixa no seu negócio se você não a conhece em detalhes.

É por isso que este artigo foi construído.

Vou falar nele sobre o conceito de responsabilidade social e os benefícios dela para a sua empresa.

Você vai ver que não se trata apenas de uma proposta politicamente correta, como é comum de se pensar.

Também não é algo que mais parece do que realmente é.

Ou seja, empresas com responsabilidade social não a seguem por mera questão de marketing.

Os ganhos são significativos e se materializam em diversas áreas do negócio.

Ao longo da leitura, eles vão se tornar mais claros para você.

A partir de agora, vou explicar a importância da responsabilidade social nas empresas, como criar um projeto de responsabilidade social nas organizações e todas as vantagens de ser uma das empresas socialmente responsáveis no Brasil.

Interessado nesse conhecimento?

Então, siga a leitura!

O que é responsabilidade social?

Imagem 2 - Responsabilidade social o que é e qual o benefício para empresas
Responsabilidade social é uma estratégia adotada por empresas que se preocupam com o bem-estar da população.

Responsabilidade social é um conceito relacionado ao ato voluntário de empresas preocupadas com o bem-estar do público, tanto interno quanto externo.

Ainda que não seja obrigada a fazê-lo, a organização adota posturas e ações cujo propósito é unicamente contribuir para uma sociedade melhor, conforme os interesses coletivos.

Não se trata de um mero assistencialismo, mas de um envolvimento prático e constante com causas importantes e necessárias para a vida em sociedade.

Nenhuma ação é tomada para que resulte em um benefício palpável à própria empresa.

Ou seja, não é um ato de filantropia, nem uma tentativa de com isso pagar menos impostos, tampouco uma medida para atender à legislação e evitar punições.

Os ganhos são intangíveis.

São vivenciados, embora não materializados.

Questões ambientais, portanto, estão entre as principais abordagens de um projeto de responsabilidade social.

Quando uma empresa adota procedimentos para reduzir o seu impacto na comunidade, fazendo isso não por obrigação, mas para tornar melhor a vida das pessoas, ela está sendo socialmente responsável.

Mas os exemplos de responsabilidade social vão muito além.

Podem envolver ações no âmbito da saúde, da cultura, da educação e da moradia, entre outros.

Projetos direcionados à comunidade de entorno são um clássico modelo de responsabilidade social.

E, por comunidade, é preciso entender não apenas os moradores próximos da unidade da empresa.

Seus colaboradores e familiares são parte do processo.

Sem eles, a responsabilidade social não é completa.

Para que funcione de forma integral, então, é preciso atender à tríade da responsabilidade social: empresa, funcionários e comunidade.

Entendido esse ponto, você talvez esteja se perguntando: por que essa deve ser uma preocupação do meu negócio?

É sobre isso que vou falar agora.

Por que empresas precisam se preocupar com a responsabilidade social?

Imagem 3 - Responsabilidade social o que é e qual o benefício para empresas
Vivemos uma crise em que, inevitavelmente, o consumo irá reduzir caso não tenha, por exemplo, empresas que se preocupem com o bem-estar da população e implantem ações para amenizar os efeitos desta crise.

É natural que você veja o tema com certa desconfiança no primeiro contato.

Afinal, olha para o próprio negócio e se vê diante de desafios diversos.

Por vezes, faltam mãos para tantas tarefas.

Por que, então, assumir mais um compromisso, especialmente por ele não reverter em benefícios diretos à sua empresa?

É compreensível que faça esse questionamento, embora não esteja correto, como você vai entender aos poucos.

O mundo vive uma crise permanente.

Ela é econômica e social.

Ao mesmo tempo, a população cresce e suas necessidades não desaparecem – pelo contrário, só aumentam.

Ou você faz a sua parte para um mundo melhor, ou o bem-estar das pessoas será afetado.

Inevitavelmente, isso o atinge também.

Crises, conflitos e cenários de desigualdade e de degradação tornam a vida mais difícil.

Leva as pessoas a lutarem pela própria sobrevivência.

O consumo cai, a economia se retrai, negócios desaparecem, países adoecem e o fim é incerto.

Volto a repetir: todos precisamos adotar uma postura diferente.

E você, enquanto empreendedor, tem dupla responsabilidade: como pessoa física e como pessoa jurídica.

Começa a fazer mais sentido?

No próximo tópico, o seu papel vai ficar ainda mais claro.

Qual o papel das empresas na responsabilidade social?

Imagem 4 - Responsabilidade social o que é e qual o benefício para empresas
Sabia que a revolução industrial e a automatização de indústrias são grandes responsáveis pela cultura da responsabilidade social nas empresas?!

Vamos voltar um pouco no tempo.

A chamada Revolução Industrial, iniciada no século XVIII, mudou por completo o modelo mundial de desenvolvimento econômico.

A tecnologia assumiu um protagonismo até então impensado.

Como uma das consequências, humanos foram alijados do processo sem que houvesse um plano para eles.

O que fariam agora aqueles que foram substituídos por máquinas?

As empresas, na época, passaram a assumir uma postura competitiva, na qual a preocupação se concentrava com custos e lucros acima de qualquer coisa.

É inegável que questões como qualidade de vida e bem-estar social ficaram em segundo plano.

Por muito tempo, as pessoas aceitaram tal condição como se inevitável fosse.

Hoje, não é mais assim.

Os esforços tecnológicas seguiram avançando, desigualdades foram acentuadas, mas as organizações foram chamadas à necessidade de contribuir.

Surge aí a responsabilidade social.

Gerar lucro segue sendo uma meta de qualquer negócio.

Mas para que esse lucro seja alcançado, há uma dependência de sustentabilidade.

As empresas têm a função de atuarem por um mundo melhor.

Ética e transparência são palavras de ordem nessa realidade, que é bem diferente daquela registrada há mais de 200 anos.

Não basta levar adiante projetos de caridade e doações.

Há objetivos sociais que devem andar lado a lado com os econômicos.

O seu impacto na vida das pessoas precisa ser avaliado.

De que forma a comunidade é atingida pela sua empresa?

Como e quantos empregos ela gera, contribuindo com a maximização da renda de seus funcionários?

Quais políticas ambientais são adotadas de forma a tornar seus processos compatíveis com a nova realidade?

Se você parar para analisar, é fácil compreender o papel das empresas na responsabilidade social.

Ele implica em ser parceiro no desenvolvimento da sociedade, dando a sua contribuição para a sustentabilidade do planeta, sem que para isso tenha que relegar seus lucros ao segundo plano.

Na teoria, fica fácil entender o conceito e a sua própria responsabilidade social enquanto empresa.

Mas e na prática?

Vamos ver no próximo tópico que ações você pode adotar.

Quais ações de responsabilidade social empresas podem tomar?

Imagem 5 - Responsabilidade social o que é e qual o benefício para emoresas
Uma ação muito usada em empresas é a campanha de consumo consciente de recursos, assim como o incentivo da reciclagem.

É claro que grandes empresas também têm grandes responsabilidades.

Conforme o seu impacto na sociedade, maior deve ser o compromisso para minimizar os efeitos e atuar em favor do bem-estar da comunidade.

Isso é evidente.

Mas não pense que pequenos empreendedores não podem adotar ações de responsabilidade social em seus negócios.

Na verdade, até mesmo quem se formaliza como microempreendedor individual (MEI) pode ter políticas nesse sentido, adequadas ao seu porte, é claro.

Quer ver só?

Consumo consciente

Uma empresa, por menor que ela seja, faz uso de recursos de extrema importância para a sociedade.

Falo de água e energia elétrica, por exemplo.

É verdade que há uma tendência em só perceber a sua necessidade na carência, mas precisa ser assim?

Sabe aquela torneira com defeito, que passa o dia pingando?

O conserto provavelmente custa menos do que o seu gasto mensal na tarifa de água.

Mas pense no desperdício de um recurso natural tão valioso, que faz falta para tanta gente.

Precisa esperar ser afetado por uma ação de racionamento para fazer a sua parte?

Veja esse exemplo como apenas um.

Há várias oportunidades de consumo consciente na sua empresa.

O desperdício de energia elétrica, com luzes acesas em áreas nas quais não há necessidade, é outra chance de fazer diferente.

E elas estão por todo lugar, acredite.

Basta observar com atenção.

Combate ao desperdício de papel

Será que você realmente precisava imprimir aquele documento?

Não poderia usar o verso de uma folha já utilizada antes?

E por que não ajustar as margens para reduzir a necessidade de novas folhas?

“Ah, mas isso é tão pequeno que não faz diferença alguma!”

Há quem pense assim.

Ou melhor dizendo, há quem se engane ao pensar assim.

São pequenas ações assim que, em conjunto, fazem toda a diferença.

Mas dá para ir além.

Adote o armazenamento em nuvem de seus arquivos na empresa para perceber o tamanho da economia em papel.

Destinação correta dos resíduos

Toda atividade gera algum tipo de resíduo, em maior ou menor escala.

Na sua empresa, não é diferente.

Que destino você dá a esse lixo?

A separação entre recicláveis e não recicláveis é o mínimo a fazer.

Se algum item necessitar de descarte especial, providencie.

Faça de suas ações um espelho para os funcionários, como é típico de um líder.

Por que não investir em um campanha de coleta seletiva, envolvendo não apenas o público interno como externo?

Familiares, comunidade e até fornecedores podem ser convidados a participar.

Você pode fazer a sua parte e incentivar outros a fazê-lo.

O meio ambiente agradece.

Participação em campanhas

Olhe à sua volta.

A comunidade se organiza junto a entidades do terceiro setor e outras da iniciativa privada para campanhas diversas.

Há aquelas destinadas à doação de sangue, para reposição dos estoques nos bancos de sangue, tão importantes para salvar vidas.

Tem ainda as tradicionais campanhas de doação de agasalhos, fundamentais para tornar o inverno menos sofrido para tanta gente sem condições financeiras.

E não podemos esquecer das ações voltadas à doação de alimentos, responsáveis por levar à mesa das pessoas um pouco da comida que tanta falta faz.

O simples apoio da sua empresa a iniciativas do tipo já agrega em credibilidade a elas.

E você pode fazer mais.

Pode estimular colaboradores a participar, assim como contribuir diretamente.

O envolvimento do gestor nessas experiências contamina positivamente aos demais, dentro e fora da empresa.

Realização de projetos comunitários

Vou repetir o que disse antes: olhe à sua volta.

Busque observar as oportunidades diante de seus olhos.

Quais são as necessidades da comunidade no entorno da empresa com as quais você pode contribuir com soluções?

Você não precisa se limitar a participar de projetos comunitários, mas também pode ser responsável por propor, organizar e realizar tais iniciativas.

A limpeza de uma praça, a pintura de uma escola, o patrocínio a um evento de integração de moradores.

Veja só quantas ações são possíveis, estão ao seu alcance, e contribuem enormemente com o bem-estar das pessoas.

É mais um clássico exemplo de responsabilidade social.

Doação de itens usados

A substituição de móveis e equipamentos é uma demanda frequente em empresas.

São itens que ainda têm vida útil, mas que não se encaixam mais nas necessidades do negócio.

É neste momento, quando precisa comprar um novo, que pode doar o antigo.

Vale para praticamente tudo que você tem na empresa.

Equipamentos de informática, mesas, cadeiras, gaveteiros, entre outros itens.

E não faltam candidatos a receber as doações, a começar pelos funcionários e seus familiares.

Mas por que não procurar uma ONG (Organização Não-Governamental)?

Esse tipo de entidade conhece como poucos as necessidades da comunidade.

É uma importante parceira para dar seguimento no seu projeto de responsabilidade social.

Parcerias em iniciativas sustentáveis

Como eu disse antes, grandes empresas costumam se envolver de forma mais abrangente em iniciativas de responsabilidade social.

Quando isso acontece, será que você, um empresário de menor porte, não pode atuar como parceiro?

Não é por que a ação foi proposta por outra empresa que você deve ignorar.

Você com certeza tem muito a agregar com essa ação.

Isso sem falar no aprendizado que ela gera.

Se envolver em um projeto grandioso talvez fosse algo fora do seu alcance.

Ao se unir a iniciativas do tipo, já não é mais.

Aproveite a oportunidade.

Promoção de atividades diferenciadas

A relação entre empresa e funcionários não precisa ser fria, restrita à jornada de trabalho.

Se assim for, só contribui para criar um distanciamento entre empregados e gestores.

No fim, pode até mesmo contaminar negativamente o ambiente organizacional e os próprios resultados do negócio.

É claro que você pode atacar o problema internamente, valorizando as ações de seus colaboradores.

Mas pode fazer mais.

Por que não promover iniciativas desvinculadas com a atividade profissional, reunindo funcionários e seus familiares?

Pense em atividades diferenciadas e criativas, como um almoço de confraternização, um dia no campo, a prática de esportes, enfim.

Só não vale obrigar o comparecimento.

A adesão precisa ser voluntária.

Definição clara dos seus valores

Quais são os valores da sua empresa?

Pergunta instigante essa.

Se você deseja assumir uma nova postura como empreendedor, posicionando-se de maneira mais socialmente responsável, isso precisa aparecer naquilo que a empresa valoriza como mais importante.

Não são apenas frases soltas no papel.

É uma questão de cultura.

Por vezes, de mudança cultural.

Seja como for, é preciso ter uma definição clara, assumir o compromisso, comunicar e envolver seus colaboradores e batalhar dia após dia pelos objetivos descritos.

Estabelecimento de um código de ética

Um código de ética é um documento que interessa tanto ao público interno quanto externo da empresa.

Não é comum que pequenos negócios tenham esse tipo de preocupação, mas é interessante avaliar a sua importância.

Funciona como uma espécie de acordo com direitos e deveres da empresa.

Geralmente baseado na Declaração de Direitos Humanos, o código aponta o que é correto ou errado, permitido ou desejado dentro de sua atuação.

Serve, portanto, também como guia para os colaboradores.

Além de dizer ao mercado como a empresa se comporta e qual o seu nível de preocupação com o bem-estar social.

Como empresas se beneficiam da responsabilidade social?

Imagem 6 - Responsabilidade social o que é e qual o benefício para empresas
Empresas que investem em ações de responsabilidade social percebem, por exemplo,maior motivação dos funcionário o que levará ao aumento da produtividade e lucro.

Se você acompanhou o artigo com atenção até aqui, já deve ter percebido uma série de razões pelas quais apostar na responsabilidade social é uma boa ideia.

Sua empresa realmente pode (e deve) se beneficiar dessas ações.

Mas caso as vantagens do processo não tenham ficado claras, não se preocupe.

Criei este tópico especialmente para esclarecer todos os motivos para você investir na ideia.

Confira!

Melhoria da reputação da marca

Coloque-se no lugar do consumidor.

Você tem à sua frente dois produtos semelhantes, com preços parecidos.

Um deles é daquela marca com iniciativas de responsabilidade social.

Sobre a outra, você nunca ouviu falar nada nesse sentido.

Acha que esse componente não importa na decisão de compra?

Construir uma imagem positiva em torno de uma marca não é um processo simples.

Mas empresas que investem em responsabilidade social dão mais um passo importante nesse sentido.

Ajuda no reconhecimento da marca

Não se trata apenas de construir uma imagem positiva, o que já seria ótimo para qualquer empresa.

Mas também a sua marca passa a ser mais conhecida.

Quanto mais se envolve em ações de responsabilidade social e mais pessoas aderem a essas iniciativas, mais a empresa vira alvo de comentários.

E, nesse caso, tem o diferencial importante de serem comentários positivos.

Funciona como uma boa campanha de marketing, sem dúvidas.

Até mesmo a sua participação no mercado pode evoluir a partir daí.

Promove a motivação e engajamento no ambiente de trabalho

Uma empresa não é só um ambiente de trabalho.

Ao menos não aquelas que envolvem seus funcionários em iniciativas de responsabilidade social.

Pegue como exemplo algumas das ações que citei no tópico anterior.

Reflita sobre como o engajamento de colaboradores em campanhas diversas torna o dia a dia mais motivador.

E a motivação é um atalho para a produtividade.

O simples fato de se preocupar em promover momentos de integração entre funcionários e familiares já contribui para que se sintam mais valorizados.

Essas pessoas passam a acreditar mais na empresa.

O potencial que resulta disso é imensurável.

Aumenta a competitividade da empresa

Os benefícios da responsabilidade social são como uma reação em cadeia.

Ao mesmo tempo em que a empresa se torna mais conhecida e, em torno dela, se cria uma imagem positiva, os próximos efeitos se dão de forma natural.

Falo da maior aceitação pela opinião pública.

É inegável que isso afeta a escolha do consumidor entre marcas que competem entre si.

Então, não há dúvidas de que ser socialmente responsável enquanto empresa contribui para se posicionar um passo à frente da concorrência.

Maior capacidade de atrair talentos

Toda empresa tem seu crescimento pautado no desempenho de suas equipes.

Não há negócio que sobreviva e se desenvolva sem bons profissionais.

Você concorda com isso, não é?

Então, imagine duas empresas abrindo vagas idênticas, mas só uma tem a responsabilidade social entre os seus valores.

Qual será a escolha de um bom talento para trabalhar?

E mais: se esse talento já está entre seus colaboradores, fica muito mais fácil mantê-lo na equipe quando iniciativas do tipo fazem parte da cultura da empresa.

Exemplo de empresas com responsabilidade social

Não faltam exemplos muito positivos de empresas no Brasil que apostam na responsabilidade social como estratégia.

Voluntariamente, adotam ações e posturas que tornam a marca um sinônimo de preocupação com o meio ambiente, qualidade de vida e bem-estar social.

Se você precisa conhecer negócios para se inspirar, pode se surpreender ao ter contato com iniciativas belíssimas.

Veja só uma lista com alguns exemplos:

  • O banco Bradesco leva educação financeira às pessoas de baixa renda
  • A fabricante de tubos e conexões Amanco utiliza matéria-prima de menor impacto ambiental
  • A fabricante de painéis de madeira Masisa reduz insumos na produção
  • A Natura, na área de cosméticos, treina famílias para a correta extração de óleos vegetais
  • A Unilever alterou a composição do sabão em pó Omo para reduzir as emissões de gases do efeito estufa
  • A Bunge, da área de alimentos, criou uma embalagem biodegradável para a margarina
  • A mineradora Anglo American realiza fóruns comunitários para definir investimentos sociais.

Como comentei, esses são só alguns exemplos.

Há muitas outras iniciativas que mereciam ser citadas aqui.

Como sugestão, vale a leitura deste artigo, publicado pela Revista Exame, que fala em detalhes sobre algumas dessas iniciativas.

Conclusão

Imagem 8 - Responsabilidade social o que é e qual o benefício para empresas
O bem-estar da população deve ser uma preocupação de todos, principalmente de empreendedores que de forma indireta se beneficiam com essas ações.

A responsabilidade social é uma ação voluntária, mas que merece ser encarada como um dever por toda e qualquer empresa.

Não é preciso seguir a legislação para fazer o bem pelas pessoas.

Como vimos neste artigo, há várias ações por vezes simples de adotar e que fazem toda a diferença.

E o melhor é que os reflexos positivos são muito abrangentes.

Você pode contribuir com a sustentabilidade ambiental, com a qualidade de vida das comunidades e com o bem-estar social.

Além disso, também é possível se beneficiar dessa estratégia de diferentes formas.

A conquista de uma melhor reputação e o crescimento no mercado são só algumas delas.

Como fica claro, não faltam boas razões para ser socialmente responsável.

O que acha de começar a fazer a sua parte?

Deixe uma resposta
  1. Ola.. obrigado por compartilhar esse conteudo… ajuda bastante quem e da area… tenho uma empresa de marketing digital em londrina e é sempre bom buscar novas leituras agregando conhecimento.. forte abraço!

  2. Olá! estou feliz por achar seus artigos, quanta informações legais, que bom que está compartilhando, parabens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *