Posted in:

FGTS: Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão?

Imagem 9 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão

O que fazer com o FGTS?

Não dá para deixar de se questionar sobre qual destino dar a esse dinheiro extra.

Dependendo da sua situação financeira, você pode usar os recursos para pagar contas ou até mesmo para iniciar uma jornada empreendedora.

Se você tem esse desejo, quero trazer boas notícias neste artigo.

Conforme for o tipo de negócio que deseja começar, o dinheiro do FGTS pode ser suficiente para o pontapé inicial.

Mas como você vai ver a partir de agora, não dá para se arriscar no mercado sem planejamento.

Vou explicar em detalhes o que é o FGTS, quem tem direito a receber, quando sacar e como usar esse recurso.

Também vou trazer dicas valiosas para usá-lo na abertura de uma empresa.

Espero que este texto o ajude a concretizar seus sonhos.

Boa leitura!

O que é o FGTS

FGTS é a sigla para Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Esse é um benefício regido pela Lei nº 8.036, publicada de 11 de maio de 1990.

Ela foi proposta com o objetivo de garantir uma tranquilidade financeira temporária ao trabalhador demitido sem justa causa.

Seu depósito acontece através da abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

Imagem 1 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
O FGTS  pode ser o pontapé inicial para quem estava pensando em abrir um negócio. Por isso, saiba detalhes a seguir.

A formação desse benefício se dá basicamente com o depósito, realizado pelo empregador, em uma conta aberta na Caixa Econômica Federal no nome do empregado.

A Caixa é o banco responsável por operar os valores destinados ao FGTS dos trabalhadores brasileiros.

Essa instituição é quem faz o recolhimento, a manutenção e o controle das contas vinculadas em nome dos funcionários de uma empresa.

Ela também estabelece procedimentos administrativos e operacionais a todos que fazem parte do sistema FGTS.

O valor é sempre o mesmo, sendo referente a 8% do salário do funcionário no referido mês.

Estes depósitos devem ser feitos mensalmente.

Assim, caso o trabalhador seja demitido sem justa causa, pode contar com esse fundo para garantir o seu sustento até encontrar uma nova oportunidade de trabalho.

Se você pensou em uma espécie de seguro desemprego, não está de todo errado.

Uma das suas funções é exatamente essa, como acabei de referir.

No entanto, como explicarei em seguida, há várias outras situações previstas em que o saque do FGTS pode ser realizado.

Entenda em quais situações você pode receber o FGTS

Para sacar o seu FGTS, é preciso que se enquadre em alguma das situações que descrevo abaixo.

Fique atento para conhecer as regras.

Demissão expedida sem justa causa

Essa é a condição básica para qualquer pessoa ter direito a sacar o seu FGTS.

Se o seu empregador lhe demitiu sem haver um motivo ou causa explícita, então, você terá direito a receber este benefício para se manter até encontrar um novo emprego.

Contratos temporários finalizados

Outra situação em que você também pode receber o seu FGTS é quando o seu contrato de trabalho previamente estipulado chegar ao fim.

Fechamento da fonte pagadora

Se você trabalha em uma empresa e ela acabou fechando por motivos financeiros ou morte do empregador, então, o saque do FGTS também é permitido.

É uma forma de minimizar seus prejuízos diante desse imprevisto.

Rescisão de contrato

Outra opção na qual o FGTS pode ser sacado é na rescisão contratual.

Para isso, ambos, trabalhador e empregador, apresentam culpa pelo fim da relação de trabalho.

Nesse caso, vale ressaltar que haverá o desconto de 20% sobre o valor do saque referente ao pagamento de multa devida em função da rescisão contratual.

Amortização de financiamento imobiliário ou aquisição de casa própria

Para receber o FGTS nessa situação, é preciso que o trabalhador apresente, pelo menos, três anos de trabalho sob o regime de FGTS.

São somados para tanto os períodos trabalhados, sejam eles consecutivos ou não e na mesma empresa ou em instituições distintas.

Também o beneficiário não deve possuir outros financiamentos ativos no território nacional para efetuar o resgate do valor.

Imagem 2 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
Para sacar valores do FGTS é necessário estar atento as regras e condições.

Além disso, o trabalhador que desejar sacar o seu FGTS para amortizar financiamento imobiliário ou adquirir a sua casa própria também não deve ser enquadrado em uma destas condições:

  • Proprietário
  • Usufrutuário
  • Promitente comprador
  • Possuidor ou cessionário de outro imóvel.

Essa regra se aplica esteja o imóvel concluído ou em fase de construção.

Também vale esteja ele no local onde reside ou exerça sua ocupação principal, na metrópole ou municípios limítrofes.

Aposentadoria

Se você contribuiu para a Previdência Social por um período equivalente a 30 ou 35 anos e agora se aposentou, o saque do FGTS também estará disponível para você.

Desastre natural

Você também poderá sacar o seu FGTS em caso de necessidade decorrente de desastre natural ocorrido no seu município.

Para isso, no entanto, é necessário aguardar determinação do governo federal que homologue essa condição.

Não basta a ocorrência do evento, portanto.

Trabalho avulso

Se você realizava algum trabalho avulso e foi suspenso, então, poderá receber o seu FGTS normalmente.

Trabalhador falecido

Caso o trabalhador que tenha uma conta referente ao seu FGTS venha a falecer, a sua família terá direito a receber o benefício.

Para isso, no entanto, é preciso apresentar os documentos que comprovam o vínculo familiar entre o requerente do benefício e o trabalhador falecido.

Idade igual ou superior a 70 anos

Seja qual for o seu tempo de contribuição, caso tenha 70 anos ou mais, você está apto a sacar o seu FGTS.

3 anos fora do regime do FGTS

Está há três anos trabalhando fora do regime de FGTS?

Então, poderá sacar este benefício.

No entanto, o valor só estará liberado no mês em que se completam os três anos inteiros no qual está fora desse regime.

Além disso, não pode haver qualquer interrupção no decorrer desse período.

Ou seja, se em algum momento você exerceu atividade profissional com registro em carteira de trabalho ao longo desses três anos, não faz jus ao benefício.

Outras situações

Além dos casos citados acima, também terá direito a sacar o FGTS, o trabalhador que for portador ou apresentar dependentes que portem o vírus HIV ou tenha câncer, com doença grave em estágio terminal e se apresentar neoplasia maligna.

Imagem 3 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
O trabalhador que deseja fazer saques e possui o FGTS inativo deve se atentar aos prazos estabelecidos previamente pelos órgãos competentes.

Em alguns casos excepcionais, o trabalhador também terá direito a sacar o seu FGTS, como acontecer recentemente, no caso dos trabalhadores que tinham FGTS inativo.

Quando a conta deixa de receber os depósitos referentes ao FGTS, o empregado é demitido por justa causa ou, então, quando o empregado pede demissão, a sua conta automaticamente se torna inativa.

Mas com o incentivo do governo, essas contas puderam ser movimentadas ao longo de 2017.

Assim, o trabalhador que tinha o seu FGTS inativo pôde fazer o saque sem problemas, dentro dos prazos estabelecidos pelos órgãos competentes.

Recebeu o FGTS e está pensando em usá-lo? Pense bem!

Para quem já está com o dinheiro do FGTS em mãos e deseja usá-lo de alguma forma, a dica é ter bastante cuidado na hora de aplicar esse dinheiro.

Afinal, esse é um benefício concedido para o trabalhador que se encontra em uma situação de dificuldade.

Ele deve usar esse valor para garantir a sua estabilidade financeira, ainda que temporária.

Se você não tem ideia do que fazer com o dinheiro do seu FGTS, então fique ligado.

Vou apresentar a partir de agora algumas dicas interessantes para aplicar o valor desse benefício e garantir um bom uso dele.

Saque e coloque as suas contas atrasadas em dia

Se você possui alguma conta atrasada, especialmente se esta dívida envolve algum bem como garantia, essa é a prioridade.

A primeira coisa que deve fazer com o dinheiro do seu FGTS é quitar o débito o quanto antes.

O pagamento de dívidas, especialmente as que envolvem bens móveis ou imóveis, é muito importante.

E a razão é muito fácil de entender.

Caso atrase os pagamentos, é possível que fique sem tais bens.

Já pensou ter seu carro ou até mesmo a sua casa bloqueados pela Justiça para garantir o pagamento?

Além disso, você deve renegociar suas dúvidas de modo que os juros sejam reduzidos.

Assim, poderá ficar em dia com suas contas.

De quebra, ainda sobrará algum dinheiro para investir em algo que deseja.

Aplique o seu FGTS no Tesouro Direto

Imagem 4 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
Investir no Tesouro Direto é um caminho para aumentar a sua rentabilidade.

Se após pagar as suas dívidas, sobrou algum dinheiro do seu FGTS, então outra dica que pode seguir nesse caso é aplicar esse valor no Tesouro Direto.

Não tem experiência no mundo dos investimentos?

Não há problema!

É por isso mesmo que indico o Tesouro Direto, pois é um investimento muito seguro e que não exige conhecimento prévio.

É possível aplicar a partir de R$ 30 e com uma rentabilidade maior do que a da caderneta de poupança, que anda perdendo até mesmo para a inflação.

Além disso, o valor percentual referente ao custo de aplicação no Tesouro Direto é menor do que a taxa de administração de um fundo bancário.

Planeje a sua aposentadoria

Nunca é cedo demais para pensar na aposentadoria.

Especialistas sempre recomendam essa dica.

Ou seja, que você use o seu dinheiro do FGTS para planejar a aposentadoria.

Você pode aplicar esse dinheiro no Tesouro Direto, conforme falei anteriormente.

Assim, garantir uma aposentadoria melhor.

Se preferir, pode aderir a um plano de previdência privada e elevar o seu rendimento quando resolver se aposentar.

Pode ser uma aposentadoria complementar ou mesmo a principal.

Tudo depende do quanto deseja investir.

Portanto, essas são algumas dicas de como usar o seu FGTS de maneira inteligente e produtiva.

Agora, existem algumas pessoas com espírito empreendedor, que desejam aplicar o valor do benefício em prol da geração de um negócio próprio.

Será que essa é a decisão mais adequada para se tomar nesse caso?

É o que veremos no próximo tópico.

Investir o seu FGTS na abertura de um negócio é uma boa opção?

Muitos brasileiros ficam empolgados quando recebem o seu FGTS.

Alguns até pensam logo em abrir uma empresa para garantir a sua estabilidade financeira.

Mas será que essa é a melhor forma para aplicar este benefício?

Não é segredo para ninguém que investir em um negócio pode ser, sim, uma boa ideia.

Mas não se deixe levar pela empolgação.

Imagem 5 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
Investir em um novo empreendimento é necessário planejamento, pois são muitos desafios e possibilidades de sucesso.

É preciso tomar alguns cuidados na hora de investir o seu dinheiro em um novo empreendimento.

Para tirar a sua ideia do papel e tornar real o seu sonho de empreender em um negócio próprio, é importante que você se planeje bem.

Anote aí: planejamento.

Sem ele, não há chance de sucesso.

É essencial que conte com um bom planejamento financeiro.

Com essa atitude, você pode até mesmo evitar que o seu negócio quebre antes mesmo de render os primeiros lucros significativos.

Investir o dinheiro do seu FGTS em um negócio próprio representa uma boa oportunidade de elevar seus ganhos e garantir sua estabilidade financeira.

Mas é preciso conhecer bem esse ramo do empreendedorismo, seus desafios e as possibilidades de sucesso.

Além dos cuidados descritos acima, você também deve conhecer algumas outras questões que envolvem a abertura de um negócio, para somente então tomar essa decisão.

Falo mais sobre elas a seguir.

8 questões que você precisa analisar antes de abrir um negócio próprio

Está decidido a usar seu FGTS para abrir um negócio próprio?

Então, não deixe de conferir as oito dicas que tenho a lhe dar.

1. Informe-se sobre a área em que deseja trabalhar

Parece meio óbvio, mas muitos empreendedores mergulham de cabeça em áreas que sequer tem conhecimento.

E o resultado quase sempre é um só: fracasso total.

Para que isso não aconteça com você, é importante que se informe e analise bem a área no qual pretende atuar.

Afinal, não adianta achar que você vai se dar bem abrindo uma empresa de contabilidade, se você não tem o menor conhecimento nesse ramo, por exemplo.

O ideal é que procure abrir um negócio em um ramo que conhece bem e sabe o que ele pode proporcionar para o seu futuro como empreendedor.

Também procure ficar por dentro das principais necessidades do mercado.

Identifique o que as pessoas estão procurando.

Principalmente, verifique se o valor que dispõe é viável para abrir o negócio que deseja, sem que para isso seja necessário você contrair dívidas.

2. Pesquise e calcule

Antes mesmo de investir o dinheiro do seu FGTS em um negócio próprio, procure pesquisar sobre tudo o que é necessário para tirar a sua ideia do papel.

Desde o capital inicial que vai precisar para abrir a sua empresa, até mesmo o espaço, a localização, equipamentos e mão de obra.

Enfim, para tudo o que envolver o seu negócio, é preciso que esteja na ponta do lápis.

Nada deve fugir do seu controle quando o seu projeto empreendedor começar a ser colocado em prática.

3. Tenha dinheiro

Sim, é possível iniciar uma empresa com pouco dinheiro.

Mas nem sempre funciona.

Então, se o valor do FGTS é insuficiente, repense a estratégia.

Imagem 6 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
Ter um capital inicial próprio já é um pontapé favorável para abrir um negócio.

Não é nada interessante já começar uma empresa buscando um empréstimo.

Você precisa ter um capital inicial próprio. É o mais saudável.

Além disso, considere o cenário atual, onde a crise econômica tem afetado vários setores da economia.

Procure investir em algum setor que esteja apresentando um bom desempenho financeiro, mesmo diante da crise.

Esse é o caso, por exemplo, dos setores de beleza e estética, franquias, empreendedorismo digital, e-commerce, dentre outros.

Mas esse não é o único cuidado importante que você deve tomar na hora de abrir um negócio com o dinheiro do seu FGTS.

Procure sempre ter as suas expectativas alinhadas com suas ações e mudanças que devem ser feitas para transformar o seu sonho de empreender em realidade.

Não esqueça de se planejar financeiramente.

O lucro é algo que não vem logo que se abre um negócio.

Demora um certo tempo para começar ter um bom retorno financeiro.

Então, vá se acostumando com conceitos como capital social e capital de giro.

O primeiro se refere à quantia necessária para abrir e manter o negócio até gerar lucro.

O segundo é a necessidade de dinheiro em caixa para pagar fornecedores enquanto não recebe de clientes.

É o equilíbrio entre contas a pagar e a receber.

Sem isso, seu sonho acabará abreviado.

4. Elabore um orçamento

Como acabei de destacar, contar com um bom orçamento inicial é fundamental para cobrir qualquer gasto extra que o seu negócio possa gerar.

Para isso, nada melhor do que você elaborar um plano orçamentário que consiga suprir todas as necessidades do seu empreendimento.

Além disso, ao fazer um plano como esse, você também consegue visualizar logo de cara se a sua ideia é ou não viável para o capital que você dispõe atualmente.

5. Atenda à necessidade de capital de giro

Eu disse que você ia ter que se acostumar com esse termo.

Imagem 7 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
Assim como o capital inicial é importante, ter um capital de giro também é necessário para manter o negócio em funcionamento.

Ele merece comentários à parte, inclusive.

Para ter um negócio próprio de sucesso não basta apenas contar com um bom capital inicial.

É necessário também que você disponha de um capital de giro para suprir os seus gastos no início do empreendimento.

Como já citei anteriormente, o lucro de um negócio não aparece assim que ele é aberto.

De cara, você vai precisar fazer gastos para gerar vendas.

Só que até o dinheiro das vendas entrar, como vai se sustentar?

Com o capital de giro, é claro.

6. Invista na divulgação da empresa

Sua empresa não ficará conhecida apenas pelo fato de ela existir no mercado.

É preciso que você trabalhe na divulgação da sua marca para atrair o público e gerar lucro para o seu negócio.

Se o seu capital é pequeno, você pode começar divulgando a sua empresa em meios gratuitos, mas de grande impacto, como as redes sociais, por exemplo.

Agora, a medida em que os resultados forem acontecendo, você deverá investir mais fundo em estratégias de marketing.

Elas podem elevar o alcance da sua marca e, assim, fazer com que ela se destaque diante da concorrência.

Procure fazer uma análise.

Veja quais ações podem render bons frutos para o seu negócio e quais devem ser descartadas.

Depois disso, é só implementar as ações escolhidas e esperar os resultados acontecerem dentro do prazo previsto.

7. Crie uma rede de contatos

Outro ponto importante que você deve conhecer antes de abrir um negócio próprio usando o seu FGTS é a criação de um network.

Desenvolver uma rede profissional é essencial para se inserir no mundo dos negócios.

Além disso, isso também vai ajudar no marketing da sua empresa.

E sem falar na hora de evitar erros que já foram cometidos por outras pessoas que atuam no mesmo segmento que você.

8. Valorize os seus clientes em potencial

A partir do momento em que um cliente em potencial se sente valorizado por uma marca que é do seu interesse, ele não pensa duas vezes em se tornar fiel a essa marca.

Por isso, se você deseja se dar bem com o seu negócio e garantir a sua independência financeira, não esqueça de sempre promover ações que valorizam o seu público.

Assim, ele se sentirá abraçado por sua marca.

E isso aumentará bastante a chance dos seus clientes acabarem como promotores do seu trabalho.

Sendo MEI, você perde o direito ao FGTS?

Algumas pessoas ficam na dúvida se, devido à formalização como microempreendedor individual (MEI), o direito a receber o FGTS é negado.

Você está entre elas?

Primeiramente, é preciso entender que, por ser uma empresa, o MEI não recolhe FGTS para si próprio.

Basta lembrar do seguinte:

  • Terá direito a recolher o FGTS todo trabalhador brasileiro que prestar serviço mediante o sistema CLT, no qual o valor destinado a esse fundo é descontado do seu salário mensalmente.

Como o MEI é uma pessoa jurídica, esse recolhimento não é realizado.

Por isso, ele não tem direito a saque de valores referentes ao FGTS.

Mas atenção, pois a questão não acaba por aí.

É importante ressaltar que, se você é MEI e trabalha em uma empresa privada, o seu FGTS estará garantido.

Só tenha cuidado para não confundir as coisas.

Quem recebe é a pessoa física, e não a pessoa jurídica.

Ou seja, o direito ao benefício é devido ao trabalhador.

O fato de ele ter também uma empresa MEI não elimina esse direito.

Conclusão

Muitos brasileiros querem se tornar empreendedores.

Imagem 8 - FGTS Usar esse dinheiro para abrir um negócio é uma boa decisão
Quer abrir um negócio com o seu FGTS? Primeiramente, analise se possui um bom planejamento estratégico antes de dar o start no projeto.

Nosso país é o que reúne o maior número de pessoas com esse desejo.

Colocá-lo em prática é que nem sempre é fácil.

E um dos principais obstáculos é a falta de dinheiro.

Por isso, se você já tem um planejamento estratégico para a sua futura empresa, quem sabe os recursos do FGTS não sejam decisivos para dar o start no projeto.

Quando chegar a hora de se tornar um empregador, considere as dicas que conferiu neste artigo.

Abrir a empresa é apenas o primeiro passo.

O mais difícil começa justamente aí, mas você pode tirar tudo de letra.

Um comentário

Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.