Posted in:

Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo?

Imagem 11 - Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo

Não existe uma maneira única de aprender como montar uma empresa.

Se você aguarda por uma fórmula mágica, talvez nunca consiga tirar a sua ideia do papel.

Planejamento e proatividade fazem muita diferença nessa hora.

No caso de quem já trabalha como autônomo, significa a coragem de formalizar seu negócio.

Será que você tem o que precisa para ter uma empresa para chamar de sua?

Neste artigo, vou falar sobre as características de um gestor que não podem faltar, mas não apenas isso.

Quero que o texto sirva como uma espécie de guia para você.

É hora de descobrir como montar uma empresa passo a passo.

Por onde começar?

Que erros a evitar?

Como abrir uma pequena empresa com pouco dinheiro?

O que fazer para ter melhores ideias para montar uma empresa?

Perguntas, perguntas e mais perguntas.

O desafio não é pequeno.

Tem tudo a ver com o futuro da sua vida profissional.

Mas você não está sozinho para vencê-lo.

Siga comigo, continue a leitura e descubra como montar uma empresa de sucesso.

Primeiro passo: devo continuar como autônomo?

Para começar, quero propor uma reflexão: o que é ser autônomo?

Por definição, estamos falando de um profissional que não possui vínculo empregatício e trabalha por conta própria, certo?

Imagem 1 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Você sabe o que é ser autônomo? Essa atuação aos poucos esta saindo de cena, siga a leitura e descubra o motivo!

Não tem um CNPJ e, por isso, arca com as vantagens e desvantagens da escolha.

 

É dono do próprio negócio, embora ele não exista de fato.

Muitas são as razões que levam alguém a optar por ser autônomo.

Ter uma profissão em que possa atuar sozinho é uma delas.

Tem ainda gosto por vendas ou o fato de não se adaptar a ter chefes.

Esse tipo de atuação abre a possibilidade de fazer seus próprios horários, o que atrai muita gente.

E são muitos que trilham esse caminho.

Para termos uma ideia melhor desse contingente, vale citar o que revelou uma pesquisa divulgada pelo Sebrae de São Paulo, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Conforme o estudo, existem 19 milhões de negócios informais no Brasil.

É um número altíssimo, de fato.

Por outro lado, a tendência é que os autônomos, aos poucos, saiam de cena.

Para que esse modelo de negócio funcione de verdade, é preciso fazer com que o empreendimento se torne mais profissional.

E, para isso, nada melhor do que sabendo como montar uma empresa.

Essa é uma avaliação que você deve fazer de forma sincera.

O primeiro passo que indico é conhecer as opções ao seu alcance.

Nos últimos anos, o governo brasileiro tem buscado estimular a criação de empresas.

Por isso, a opção mais natural delas – e que justifica a expectativa de redução no número de autônomos – atende por MEI, o microempreendedor individual.

Esse é o menor formato de empresa do país, criado em 2008 pelo governo brasileiro através da Lei Complementar nº 128.

Desde então, quase 8 milhões de brasileiros saíram da informalidade, deixaram a vida de autônomo para trás ou decidiram iniciar um negócio.

Os dados são do Portal do Empreendedor, espaço onde a formalização como MEI acontece.

E você sabe como essa opção de empresa funciona?

Vou explicar.

Microempreendedor individual: definição e vantagens

Por definição, o MEI é uma espécie de autônomo formal, com empresa registrada e legalizada.

Ele não possui sócio, nem participação em outra empresa.

Imagem 2 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Se tornar MEI pode ter algumas restrições, mas  você irá adquirir legalidade e vantagens como a emissão de nota.

Pode ter no máximo um funcionário, que deve receber um salário mínimo ou o piso salarial da categoria.

A partir de 2018, o microempreendedor individual pode faturar até R$ 81 mil por ano, o que dá uma média de R$ 6.750 por mês.

Ainda neste artigo, vou dar mais detalhes sobre esse formato de empresa.

Mas para que você possa avaliar melhor, relaciono agora algumas de suas principais vantagens.

Expansão dos negócios

Quando se é autônomo, a perspectiva de clientes é limitada.

Muitas empresas não negociam com esse tipo de profissional simplesmente pelo receio de serem denunciadas na Justiça do Trabalho por parcerias com negócios informais.

Sendo um MEI, você assume uma postura de legalidade.

Pode obter um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) e  manter um negócio por um muito custo reduzido.

Além disso, pode emitir nota fiscal, o que é um diferencial e tanto.

É muito difícil conquistar clientes maiores e expandir seu faturamento sem nota.

Obtenção de crédito

Como microempreendedor individual, você consegue mais facilmente um comprovante de renda.

Vale lembrar que esse é um documento essencial em situações diversas, como pedido de crédito no banco e aluguel de imóveis.

Para tomar empréstimos, inclusive, é importante destacar que há linhas específicas para os MEIs, mas nada disso existe para autônomos.

Melhor suporte

Sendo autônomo, as possibilidades de expansão dos negócios são incertas, como já comentei.

Primeiro, porque os fornecedores não costumam ter confiança total na categoria.

Isso faz com que você tenha que buscar novos parceiros frequentemente, o que pode se tornar caro.

Imagem 3 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Com um CNPJ em mãos as chances de crescimento são ainda maiores.

Ao obter um CNPJ, sua empresa passa a ser vista com outros olhos no mercado.

É possível conseguir bons fornecedores e fazer ótimas negociações, obtendo até mesmo descontos.

Em segundo lugar, o crescimento dos negócios exigirá em médio prazo que você precise contratar um empregado.

Se você está em uma situação de informalidade, terá custos maiores, podendo até mesmo enfrentar problemas com a Justiça do Trabalho.

Sabendo como montar uma empresa, você verá que esses dois elementos são a base para que tenha um negócio de sucesso.

O custo-benefício por ser um MEI é alto para esses quesitos.

Qualidade de vida

É sempre bom poder ter a liberdade de fazer o seu próprio horário e não ter alguém dizendo o que deve ou não fazer.

Por outro lado, como o negócio depende do autônomo, raramente ele consegue tirar férias.

Sendo um MEI, você terá a possibilidade de ter um empreendimento mais sólido e poderá se organizar melhor até mesmo para ter dias de pausa.

Isso sem falar nas garantias previdenciárias em caso de acidente de trabalho ou doença ocupacional.

Se o autônomo fica “fora de combate”, ele não tem renda.

Já o MEI recebe auxílio-doença.

Pensando no futuro

Considerando o exemplo que acabei de apresentar, fica claro também que uma das grandes vantagens de se tornar um MEI é ter acesso à Previdência Social.

Isso permite que você possa contribuir ao INSS e ter direito à aposentadoria (por idade e invalidez) e também auxílio-maternidade.

O avanço da idade tem um preço e é preciso pensar nisso previamente.

Ótimo custo-benefício

Muitos têm medo da formalização devido às maiores despesas com tributos e à própria burocracia.

Como vimos até agora, as vantagens de deixar de ser autônomo são grandes, fazendo com que você possa expandir o seu negócio e ter maior lucratividade.

Imagem 4 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Deixar de ser autônomo a principio pode gerar dúvidas, mas como vimos, o custo benefício da formalização reforça ainda mais as vantagens da mudança.

Somente por isso valeria a pena deixar os velhos receios.

Porém, se eles persistem, tenho uma notícia ainda melhor: haverá burocracia, mas ela será incomparavelmente menor do que a exigida para grandes empresas.

Como MEI, você resolve tudo online e está dispensado de uma série de obrigações que são cobradas de outras empresas.

Além disso, o custo dos impostos é muito baixo.

O valor a ser pago é mensal e fixo, o que varia conforme a atividade exercida.

Veja só:

  • Indústria ou comércio: R$ 48,70
  • Prestadores de serviços: R$ 52,50
  • Comércio e prestação de serviços: R$ 53,70.

É importante lembrar que você não está sozinho

Se você entender que chegou a hora de deixar a vida de autônomo para trás, saiba que não está sozinho.

A categoria do microempreendedor individual é uma das que mais recebe suporte para suas demandas.

O MEI tem o apoio do Portal do Empreendedor para tirar suas dúvidas, inclusive sobre como montar uma empresa.

É uma fonte de consulta muito valiosa.

Além disso, conta com o Sebrae para o que der e vir.

O serviço cumpre muito bem o seu papel de apoio aos pequenos empreendedores no Brasil.

Além disso, oferece cursos online e presenciais, alguns deles gratuitos.

Não dá para desperdiçar esses benefícios.

Por falar neles, você sabia que todo MEI tem direito ao auxílio gratuito de um contador?

É isso mesmo!

Vale para a sua formalização e também para a entrega da primeira DASN-SIMEI, que é uma espécie de declaração de rendimentos anual, apresentada sempre até 31 de maio.

Além desses momentos, sempre é bom contar com a assistência contábil na administração financeira do seu negócio, apesar de não ser obrigatório.

Se precisar de um, a conta.MOBI ajuda você a falar gratuitamente com o profissional através do seu aplicativo.

Não resta dúvida de que se tornar microempreendedor individual é uma grande vitória.

Você adquire reconhecimento e credibilidade.

Dá um passo para o próximo nível.

Mas será que você está pronto para ele?

Vou falar sobre isso no próximo tópico.

Segundo passo: estou pronto para ser dono de um negócio?

Antes de partir para os estudos sobre como montar uma empresa, você deve se perguntar por que deseja ser dono de um negócio.

Na maioria das vezes, a resposta envolve a liberdade financeira.

E, para isso, você não precisa necessariamente ser um MEI.

Imagem 6 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
A mudança deve ser baseada em sua perspectiva para o futuro profissioal.

É verdade que ser autônomo não significa uma escolha ruim.

Vai depender muito do que você espera para o seu futuro profissional.

Por exemplo, se você não tem a perspectiva de ter sócios, não quer possuir um limite de lucratividade anual e consegue contribuir para o INSS todos os meses, pode continuar como autônomo.

Agora, se você visa expandir seu negócio, ter mais diretos e qualidade de vida, essa categoria, muito provavelmente, não é para você.

O que considerar na sua decisão

O desejo de empreender é característico do MEI.

Mas esse não é o único ponto a levar em conta nessa decisão.

Você também deve avaliar os seguintes aspectos:

Confiar no seu trabalho

Já escutou o ditado que diz que o “olho do dono é o que engorda o gado”?

Pois bem, é preciso ter informações precisas e também positividade para começar um empreendimento.

Não confunda com soberba, mas tenha a certeza de que você é bom naquilo que se propõe a fazer.

Investir tempo e dinheiro

É preciso investir em informação sobre o mercado no qual irá atuar.

Além disso, fundamental é buscar  conhecimentos específicos de administração, finanças, e marketing, entre outros.

Diferentes pesquisas já apontaram que a mortalidade das empresas no Brasil é alta nos primeiros anos.

Para o Sebrae, a ausência de conhecimento de gestão é um fator que contribui muito para isso.

Planejamento

Esse provavelmente é a base para aprender como montar uma empresa.

Qual é o tipo de negócio que você deseja ter?

Quais são as etapas exigidas para vender produtos ou oferecer serviços?

Imagem 5 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Manter bons contatos com fornecedores e empresas que atuam no mesmo ramo é muito importante, pois vislumbram parcerias no futuro.

Há muito mais perguntas a fazer.

E o planejamento compreende organizar todas as respostas em uma estratégia bem definida.

Ser social

É importante que você mantenha bons contatos com fornecedores e também com empresas da mesma área de atuação.

Procure sempre ter uma relação harmoniosa com todos eles, vislumbrando boas parcerias.

Com o cliente, não precisamos nem discutir isso.

É importante que ele seja bem tratado e que você continue o contato mesmo após a compra.

Afinal, mais importante do que atrair clientes é mantê-los junto ao seu negócio.

Ter paciência

Ao dar esse passo, você precisa ter em mente que empreender é um processo complexo e que demanda paciência.

O sucesso não acontece da noite para o dia.

Você não precisa ficar chateado se não tiver alta rentabilidade no primeiro mês.

Inclusive, é perfeitamente natural que o começo seja de lucro zero ou até prejuízo.

Esteja preparado para isso.

Ter visão de futuro

O trunfo do MEI sobre um autônomo é a perspectiva de crescimento, que é maior com a primeira categoria.

Assim, é preciso ter uma visão a longo prazo.

Pensar no amanhã é o básico.

Registrar receitas e despesas é necessário.

Olhar para o fluxo de caixa para projetar o futuro é o que o coloca no rumo certo.

A importância de verificar a viabilidade da sua ideia de negócio

Saber como montar uma empresa é essencial para ajustar seus sonhos de empreendedorismo à realidade.

Porém, é um processo que deve ser feito com os dois pés no chão.

Para começo de conversa, é preciso testar a viabilidade do seu negócio.

Já pensou investir um bom dinheiro em algo que claramente não iria dar certo?

Ou de propor uma empresa em um local onde a sua atividade não é permitida?

Assim, é necessário fazer uma pesquisa de mercado sobre a área que vai atuar.

Não sabe por onde começar?

Você pode se guiar pelas seguintes perguntas:

  1. Vou continuar no mesmo ramo em que atuo como autônomo? Está dando certo?
  2. A minha profissão ou área de atuação se enquadrada como MEI?
  3. As pessoas terão interesse no meu empreendimento?
  4. Quem são essas pessoas? Qual a sua idade? Gênero? Onde moram? Qual é a sua renda salarial?
  5. O número de pessoas que vislumbro como público-alvo é suficiente e satisfatório?
  6. Quanto elas desejam pagar pelos meus produtos/serviços?
  7. Conseguirei arrecadar a receita que pretendo?
  8. Quem são meus concorrentes e que diferencial posso apresentar sobre eles?

Resumindo bastante, você precisa saber claramente o cenário no qual o seu empreendimento vai se inserir.

Por mais que você sonhe com uma loja de roupas e equipamentos para utilizar na neve, você não terá um público razoável no Brasil para ter sucesso.

Faz sentido?

Cuidados essenciais na montagem de um negócio

Na hora de aprender como montar uma empresa, existem algumas etapas que não podem ficar de fora.

Vou falar sobre elas agora.

Vamos lá?

Estudo da área de atuação

Imagem 7 -Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Conhecer a área de atuação irá te auxiliar para realizar um efetivo plano de negócios.

É importante que você tenha conhecimento prévio sobre a área em que vai atuar.

Como ela funciona no Brasil? E na sua região?

Tem clientes? E fornecedores?

Quais são seus maiores obstáculos?

O que encontra de pontos fortes e fracos?

Fazer o papel de inquisidor nessa hora contribui decisivamente para ajustar seu plano de negócios.

Mercado

Agora, entram as informações levantadas nas pesquisas de viabilização do negócio.

Lembra delas?

Há público para os meus produtos?

Conseguirei retirar a renda que pretendo alcançar?

E outras mais.

Localização

No caso das lojas físicas, é muito importante que você busque por imóveis que se localizem em áreas de fácil acesso aos potenciais clientes.

Já para quem quer apostar em uma loja virtual (também conhecida como e-commerce), a escolha de uma boa plataforma de vendas é essencial.

Para empresas industriais, atenção redobrada.

Será que o município permite a instalação no local desejado?

Exigências legais e específicas

Talvez esse seja o aspecto chave na hora de saber como montar uma empresa.

É preciso consultar o que todas as esferas exigem para abrir um empreendimento.

Ou seja, verifique as licenças que se aplicam à sua região e, principalmente, à sua atividade.

Estrutura

Imagem 8 - Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Ao abrir um negócio, fique atento as exigências necessárias e mantenha uma administração nos parâmetros necessários.

Nessa etapa, você vai organizar a administração da empresa.

Mesmo que seja o único a trabalhar nela, é interessante visualizar os processos essenciais.

Por exemplo, pesquisa e contratação de fornecedores, organização de estoque, estratégias de marketing, financeiro; atendimento ao cliente, entre outras.

E veja também:

Pessoal

Você precisa contratar um funcionário?

Equipamentos

Do que você precisa para montar uma empresa?

Compra de produtos

Do que e de quanto precisa no seu estoque?

8 dicas para você ter sucesso na hora de saber como montar uma empresa

Agora que já passou o medo de empreender, vamos em frente.

É hora de descobrir na prática como montar uma empresa.

Para ajudá-lo, preparei nove dicas para você visualizar as etapas que devem ser percorridas na sua jornada empreendedora.

1. Idealize o negócio

Idealizar o negócio é a primeiro passo a ser tomado.

Que área do mercado você quer atuar?

Por que deseja atuar na área escolhida?

Você está pronto para isso?

2. Conte com uma formação

A formação é muito importante na vida do empreendedor.

Necessariamente, você não precisa fazer uma faculdade de administração, mas é interessante procurar informações sobre os cursos do Sebrae, por exemplo.

Uma ótima dica é o sistema Canvas.

Ele foi criado pelo Sebrae para que o empreendedor aprendesse a criar e validar modelos de negócios.

Através dele, você visualiza todos os aspectos necessários e aprende como montar uma empresa de forma muito mais assertiva.

Imagem 9 - Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
O plano de negócio será o seu foco, direcionando suas ações e caminhos para o negócio.

3. Estabeleça um plano de negócios

É imprescindível que você faça um plano de negócios.

Esse documento é uma espécie de mapa, no qual você terá que trilhar os caminhos para estruturar a sua empresa.

Você deve aprofundar seu conhecimento sobre o ramo de atuação, quais produtos ou serviços pode oferecer, seu público-alvo, fornecedores, situação do mercado, etc.

4. Procure seguir a legislação

Pensar em como montar uma empresa é, necessariamente, também seguir a legislação que se aplica.

É muito importante que você pesquise quais são as leis que os governos federal, estadual e municipal seguem.

E isso se aplica desde o ponto de vista tributário até prático, como a obtenção de um alvará de funcionamento.

Obter um CNPJ e fazer o registro na Junta Comercial também entram neste tópico.

5. A questão tributária também é importante

No Brasil, existem três tipos de regime de tributação:

  • Simples Nacional
  • Lucro Presumido
  • Lucro Real.

É preciso que você se informe e converse com seu contador para tomar sua decisão.

Como MEI, no entanto, fica mais fácil.

Ele automaticamente se enquadra como optante pelo Simples.

6. Escolha o ponto comercial

Muitos negócios hoje em dia funcionam na própria casa.

Se isso se aplica a você e não há restrições, é uma ótima notícia.

Mas há empresas que demandam maior trabalho na hora de escolher onde serão instaladas.

Cumpra a lei e busque um local que atenda seus objetivos.

7. O aspecto financeiro é outro ponto-chave

Primeiramente, é preciso que você faça as contas para definir quanto será o seu capital para começar o empreendimento.

Depois, é importante que você foque no fluxo de caixa.

Ele indica a movimentação financeira da sua empresa, ou seja, o dinheiro que entra e sai.

Seja rigoroso no controle e não misture as finanças jamais.

8. Estruture o seu negócio

Procure estruturar bem todas as partes que compõem um empreendimento.

Por mais que você seja o único na empresa, precisa entender que a administração é composta por áreas diversas e que elas não podem ser negligenciadas.

Um erro fatal é não dar a devida atenção ao aspecto financeiro.

De fato, essa é a causa de muitas mortes precoces entre negócios que tinha quase tudo para dar certo.

Conclusão

Então, vai continuar como autônomo ou vai de MEI?

Espero que tenha ficado claro como montar uma empresa e do que você precisa para ser bem-sucedido nessa etapa.

Há muito pela frente, com certeza.

Imagem 10 - Como montar uma empresa e deixar de ser autônomo
Agora que você tem todas as dicas para alcançar o sucesso e ser bem-sucedido, não perca tempo. Comece agora mesmo!

Mas esteja motivado para encarar todos os desafios.

Lembre que a coragem é uma característica fundamental dos empreendedores de sucesso.

E também não esqueça que você não está sozinho.

O Sebrae é seu parceiro, enquanto o contador é seu melhor amigo.

Já a conta.MOBI tem todas as soluções de gerenciamento financeiro que você precisa.

Nós queremos e podemos ajudar a fazer seu negócio decolar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *