Posted in:

Marketing: O que é, Conceitos, Como Fazer e Muito Mais

Marketing o que e conceitos como fazer 4ps muito mais
Marketing: O que é, Conceitos, Como Fazer e Muito Mais
5 (100%) 6 votes

Entender como o marketing funciona e de que maneira ele pode beneficiar o seu negócio é um dos primeiros passos para quem deseja ser bem-sucedido.

Você já deve ter ouvido por aí: “a propaganda é a alma do negócio”.

A frase é famosa e parece clichê, mas o quanto há de verdade nessa afirmação, e até que ponto a propaganda e o marketing se confundem?

A verdade é que, em pleno 2019, quem não domina os princípios do marketing fatalmente fica para trás no mercado.

O empresário que ignora o seu potencial vê o cliente ser atraído pelo concorrente, que utiliza várias estratégias ao mesmo tempo para convencê-lo.

Não é isso que você quer para o seu negócio, certo?

Dominar os conceitos básicos do marketing, então, não é uma tarefa que você pode simplesmente delegar.

Esse conhecimento deve estar vivo no coração da empresa, e é você quem precisa tomar as principais decisões.

Neste artigo, vamos falar sobre os principais conceitos do marketing e entender como ele pode beneficiar a sua empresa.

Você também vai acompanhar, em uma lista com explicações objetivas e didáticas, quais são as principais estratégias de marketing que melhor combinam com seus objetivos.

Então, não deixe de acompanhar todos os detalhes ao longo do artigo.

Boa leitura!

O que é marketing e qual a sua finalidade?

O primeiro passo para entender o marketing é conhecer a origem do termo e definir o seu conceito.Marketing o que e qual finalidade

Marketing é uma palavra derivada do termo em inglês market, cuja tradução para o português é mercado.

Portanto, poderia ser traduzido como mercadologia.

Em sua aplicação prática,  pode ser definido como o estudo das causas, objetivos e resultados das diferentes formas como as empresas lidam com o mercado.

Isso significa que tem por finalidade analisar as causas e os mecanismos por trás das relações de troca.

Em seu livro Marketing Management, Philip Kotler, reconhecido mundialmente como uma das maiores autoridades no assunto, define o marketing da seguinte forma:

“… a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo com lucro. Marketing identifica necessidades e desejos não realizados. Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro”.

Vamos conhecer mais sobre ele?

Como nasceu o marketing – Tudo sobre Phillip Kotler

Professor universitário nos Estados Unidos, Philip Kotler é uma das maiores referências para o marketing em nível mundial.

Kotler fez mestrado na Universidade de Chicago e tirou seu PhD no Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT), ambos em economia.

Logo que começou a ensinar marketing, em 1962, na Kellogg School of Management, da Northwestern University, passou a revolucionar o que se entendia pelo conceito.

Kotler acreditava que o segmento era uma parte essencial da economia.

Também defendeu que a demanda pelos produtos era influenciada não apenas pelo preço, mas também pela publicidade, pelas promoções, pela força de vendas e pelos canais de distribuição.

Kotler foi um dos precursores do marketing como conhecemos hoje, porque ligou o lucro à satisfação do consumidor e ao bem-estar da sociedade.

Ele sempre considerou que esta área tem que ser colocada no centro da estratégia de qualquer empresa, recebendo atenção de todos os gestores.

Na sua lista de clientes, estão empresas como IBM, Ford, Disney e Nike, entre várias outras multinacionais líderes de mercado.

Autor e co-autor de mais de 150 artigos e 55 livros, Kotler tem 18 obras publicadas em português.

Marketing: conceitos

Marketing Conceitos
Agora que conhece o princípio básico e sabe como surgiu o marketing do qual tratamos nos dias atuais, chegou a hora de abordar os seus principais conceitos.

Marketing 3.0

Em um palpite, quem você acha que cunhou o termo marketing 3.0? Ele mesmo: Philip Kotler.

Lançado em 2010, o livro Marketing 3.0 propôs uma abordagem mais humanizada do conceito, tirando o foco dos produtos e serviços, e dando destaque para os sentimentos, a alma e o coração.

Essas ideias foram a base da evolução do marketing nos últimos dez anos, com a sua consequência mais flagrante sendo o crescimento da importância do relacionamento com o cliente, por meio da criação de vínculos.

Marketing 4.0

Recentemente, Kotler reformulou a sua obra, e lançou o livro Marketing 4.0.

Desta vez, o foco foi direcionado para e explosão das tecnologias e do consumo de conteúdo digital no mundo, como o marketing de conteúdo, do qual trataremos adiante.

O Marketing 4.0 é sustentado pelo fato de que, com o acesso à tecnologia por mais pessoas, o processo de compra se tornou mais pessoal.

Isso significa que a cadeia de valor fica cada vez mais horizontal, com menos intermediários.

Entre os principais efeitos mencionados por Kotler no Marketing 4.0, estão as mudanças provocadas pelo Google, que revolucionou a forma como buscamos informações.

Também pelas redes sociais, que criaram grupos de convivência online e permitiram interações com agilidade.

E ainda pelo setor de serviços, que foi invadido por uma infinidade de aplicativos, oferecendo tudo que se possa imaginar.

Propaganda e Marketing

Propaganda é uma das ações que podem ser desenvolvidas dentro de uma estratégia de marketing, mas é preciso entender que não são abordagens idênticas.

Fazer propaganda significa propagar, divulgar e criar condições para que o mercado conheça o produto ou serviço da empresa.

Ela pode ser feita em massa, como em um comercial na televisão, ou em nichos, como através de panfletagem.

O marketing, como você já viu, é um conceito mais abrangente, que se relaciona ao estudo das razões para o consumo, com destaque para a atuação das empresas e o comportamento dos consumidores.

É, portanto, um conceito maior e mais global.

Os 4p’s

Outro conceito fundamental para quem deseja se aprofundar no marketing são os 4p’s.

Eles também são chamados de Mix de Marketing ou Composto de Marketing.

Os 4p’s representam os quatro pilares básicos de qualquer estratégia de marketing: Produto, Preço, Praça e Promoção.

Quando esses 4p’s estão em equilíbrio, a tendência é de que o público seja influenciado.

Ao tratar do Produto, você deve entender e definir quais os atributos e características do que é oferecido.

O Preço, você já sabe, especifica o valor que será cobrado pela solução que oferece. Ele é fundamental para a saúde financeira da empresa e, por isso, precisa ser definido com base em critérios sólidos e confiáveis.

A Praça talvez seja um conceito um pouco difuso por conta da sua tradução do termo Placement, em inglês. Ela trata da exposição dos produtos, e abrange os canais de acesso do cliente a eles, o que pode ser uma loja e sua vitrine, no caso de estabelecimentos físicos, ou o e-commerce e as redes sociais, para estabelecimentos virtuais. É sua responsabilidade garantir uma Praça atraente e efetiva, que fascine os consumidores.

Finalmente, Promoção, neste caso, tem a ideia de promover a marca e as soluções, atingindo o público-alvo com assertividade. Importante não confundir com liquidações e descontos de shoppings e centros comerciais.

Você pode adotar os 4p’s como pilares básicos de toda e qualquer estratégia de marketing.

Análise de Swot

Análise SWOT é um acrônimo que considera as iniciais das palavras em inglês Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats, cuja tradução é Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças, respectivamente.

Em português, a análise ou matriz SWOT é conhecida como “análise FOFA”.

O objetivo dessa ferramenta administrativa é avaliar os ambientes interno e externo de uma empresa e, ao mesmo tempo, analisar as oportunidades e as ameaças para ela.

Para fazer uma análise SWOT, é necessário se debruçar sobre os quatro conceitos separadamente, tentando dissecar como cada um deles se relaciona com o negócio.

Ciclo de vida do produto

O ciclo de vida do produto é um modelo que ajuda as empresas a definir como funcionará a divulgação de um produto, e por quanto tempo ele pode ser comercializado.

Esse modelo considera que todos os bens de consumo passam por quatro estágios:

  1. Introdução: quando o produto é lançado
  2. Crescimento: fase em que o produto cresce em participação no mercado
  3. Maturidade: momento em que o produto atinge o seu auge e se consolida
  4. Declínio: fase em que o produto se torna obsoleto ou ultrapassado, e precisa ser modificado ou substituído por uma solução nova.

Para o marketing, é fundamental saber em qual estágio do ciclo de vida cada produto está, o que permite definir a melhor estratégia para cada momento.

Marketing x comunicação: Quais as diferenças

Existe uma confusão comum entre marketing e comunicação, mas é preciso ficar atento às suas diferenças.

Marketing está relacionado ao estudo do mercado, como você já sabe, e passa pela definição da estratégia para atrair mais clientes, com base no comportamento dos consumidores.

Já a comunicação fica restrita à maneira como o produto será trabalhado, promovido e disponibilizado para os clientes.

Na rotina de uma empresa, o marketing foca em desenvolver e aperfeiçoar o produto para aproximá-lo do público, enquanto a comunicação se atém às técnicas que serão usadas para divulgar o produto no mercado.

Marketing quais melhores tipos para empresa


Quais os melhores tipos de marketing para empresa?

Atualmente, não faltam opções de estratégias de marketing para adotar no dia a dia da empresa.

Vamos conhecer algumas das principais?

Marketing Estratégico

O marketing estratégico é utilizado pelas empresas para criar um plano com foco na realização de objetivos pré-determinados.

Como o próprio nome sugere, ele abrange estratégia e planejamento, e sua principal atribuição é identificar as necessidades dos clientes.

A partir do marketing estratégico, será orientado todo o desenvolvimento do planejamento de marketing da empresa.

Para isso, o esforço precisa definir que ações serão executadas e por quanto tempo, traçando um cronograma para elas.

Grandes empresas, que valorizam o conceito de marketing, veem no marketing estratégico uma das principais ferramentas para conduzir qualquer estratégia relacionada à marca.

Marketing Operacional

Enquanto cabe ao marketing estratégico pensar e planejar, o marketing operacional tem a função de executar.

Perceba que as funções se completam, embora sejam bastante diferentes entre si.

Quem faz parte da equipe de marketing operacional atua de forma mais relacionada à execução das tarefas propostas pela equipe do marketing operacional.

Na prática, grandes empresas precisam dividir o segmento de marketing para que haja harmonia entre as duas equipes e bom trânsito dentro da companhia.

Marketing Digital

Marketing digital pode ser resumido como um conjunto de atividades que uma empresa pratica na internet para atrair novos clientes, construir uma imagem positiva e reforçar a autoridade da marca.

Criar relacionamentos e desenvolver uma identidade própria também são tarefas que competem ao marketing digital.

Com o avanço das novas tecnologias, esse nicho cresceu muito nos últimos anos, na velocidade com a qual as empresas descobriram seu potencial, que oferece resultados assertivos por um investimento mais acessível.

Entre as principais estratégias de marketing digital, destacam-se o SEO (Search Engine Optimization – Otimização para mecanismos de busca), Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo.

Marketing de Relacionamento

O marketing de relacionamento reúne um conjunto de estratégias de construção e disseminação de marca, com foco na fidelização dos clientes e na criação de autoridade no mercado.

O principal objetivo do marketing de relacionamento não é divulgar um produto, mas sim conquistar e fidelizar os clientes, a tal ponto que eles se tornam defensores e divulgadores da marca.

Para fazer isso, é preciso investir não apenas em um produto de qualidade, mas em valores com os quais os clientes se sintam identificados, como sustentabilidade, respeito às diferenças, eficiência energética, causas sociais, entre outras.

Marketing de Conteúdo

Como o próprio nome já sugere, o marketing de conteúdo tem como foco a geração de conteúdo (texto, áudio, foto, vídeo) para cativar os clientes.

Nessa estratégia, a empresa também busca se tornar uma autoridade no mercado, o que acontece por meio da produção de conteúdo que deixe claro o quanto ela conhece a respeito de determinado assunto, ou o quanto seus produtos podem beneficiar os clientes que querem soluções para problemas específicos.

O marketing de conteúdo também passou por uma expansão vertiginosa nos últimos anos, com destaque para a criação de blogs e portais mantidos por marcas

Marketing de Guerrilha

Marketing de guerrilha é o nome dado para ações de marketing pouco convencionais.

O grande objetivo delas é criar experiências inesquecíveis para o consumidor, de forma a conquistar a sua admiração e confiança, além de se posicionar como superior à concorrência.

Para dar certo, as ações de marketing de guerrilha exigem muita criatividade e energia por parte da empresa.

Por esse motivo, geralmente, são realizadas em lugares públicos, como shopping centers, parques e praias.

Um exemplo de marketing de guerrilha adotado recentemente, e que teve como foco uma causa nobre, foi uma campanha promovida pela Unicef.

Para chamar a atenção de moradores de países de primeiro mundo para os problemas enfrentados pela população de países onde não há água potável, a Unicef engarrafou garrafas do líquido sujo e as ofereceu nas ruas de Nova York.

Ninguém teve coragem de beber a água suja, é claro, mas muitas das pessoas abordadas fizeram doações para a Unicef, com o objetivo de ajudar os países afetados.

Inbound Marketing

Inbound Marketing é o nome dado para um conjunto de estratégias de marketing que busca atrair clientes e gerar vendas por meio de conteúdos relevantes.Marketing Inbound

Ao contrário do marketing tradicional, no Inbound Marketing, a empresa não vai atrás dos clientes de forma direta, mas usa os mecanismos de busca, blogs e redes sociais para que o cliente a encontre.

Se fosse permitida uma tradução livre, o termo Inbound Marketing poderia ser definido como marketing de atração.

Como já destacado, sua principal diferença para o marketing tradicional está no fato de que quem procura a empresa é o cliente, e não o contrário.

Para isso, a empresa investe em ações para atrair o potencial cliente para sua base de contatos.

É o exemplo do ebook, livro digital que funciona como isca, garantindo o e-mail do visitante para o download.

Feito isso, começa um trabalho de relacionamento com essa pessoa para que ela realmente se transforme em cliente.

Isso só é possível a partir da oferta de novos conteúdos personalizados e autorais, capazes de engajar o cliente.

Outbound Marketing

O Outbound  é exatamente o contrário do Inbound.

Conhecido também como marketing tradicional ou offline, ele se dedica a procurar clientes e oferecer serviços ou produtos.

Propagandas de TV, rádio e jornais são ótimos exemplos, mas também outdoors e fôlderes.

Na internet, o Outbound Marketing surge em banners nos sites, e-mails em massa ou vídeos que são interrompidos para mostrar publicidade.

Marketing direto

Aposta na relação sem intermediários entre o cliente e a empresa.

Antigamente, o termo estava associado a estratégias como telemarketing e televendas, mas, nos últimos anos, o conceito se reformulou.

Embora esses métodos ainda existam, há outras formas de praticar o marketing direto.

Uma delas é o e-mail marketing, através do qual o cliente recebe informações da empresa na sua caixa de entrada.

Para tornar essa estratégia mais efetiva, é importante possuir um banco de dados completo, capaz de filtrar os clientes por sexo, idade, renda, interesses pessoais e localização, entre outras.

Endomarketing

Finalmente, o endomarketing é uma estratégia de marketing institucional. Ou seja: o foco está nas ações internas na empresa.

Por isso, é também chamado de marketing interno, tendo como objetivo construir uma imagem positiva da empresa também entre os funcionários.

Além de tornar a equipe mais motivada, outra vantagem esperada aparece na redução do turnover, o índice de rotatividade de funcionários.

Ao mesmo tempo, boas ações de marketing interno também atraem profissionais qualificados para a empresa.

Para isso, é preciso pensar em desenvolver a ideia de que a empresa é um ótimo lugar para se trabalhar.

Principais perguntas sobre marketing – Entenda como atuam esses profissionais

Marketing principais perguntas entenda como atuam esses profissionaisDepois de descobrir detalhes sobre alguns dos tipos de marketing, chegou a hora de entender melhor como funciona esse universo no campo profissional.

Vamos lá?

Quanto ganha um profissional de marketing?

Não existe um piso salarial para estes profissionais.

Logo, o mercado tem liberdade de estabelecer a remuneração conforme uma série de fatores, a começar pela função desempenhada.

Mas para você não ficar sem resposta, veja abaixo qual o salário médio para diferentes cargos relacionados ao marketing. Os dados estão disponíveis no site Love Mondays, cujas informações são de responsabilidade dos próprios usuários.

  • Estagiário: R$ 1.310
  • Auxiliar: R$ 1.647
  • Promotor: R$ 2.204
  • Assistente: R$ 2.112
  • Assessor: R$ 3.278
  • Analista: R$ 3.359
  • Supervisor: R$ 5.347
  • Coordenador: R$ 6.837
  • Consultor: R$ 8.143
  • Gerente: R$ 9.840
  • Diretor: R$ 16.051.

Como é o mercado de marketing?

O mercado é tão concorrido quanto promissor.

Ter estratégias e ações com objetivos de divulgação e vendas, por exemplo, são uma exigência para qualquer empresa sobreviver e crescer.

Na prática, isso significa que muitas são as oportunidades, ao mesmo tempo em que elas abrem espaço para grande interesse por parte de profissionais.

Para cavar seu espaço, é imprescindível investir em uma boa formação e acumular conhecimento, se mantendo atualizado.

Pesquisa realizada por Runrun.it e Opinion Box trouxe algumas contribuições importantes para entender o mercado.

Veja algumas delas:

  • 93% dos profissionais entrevistados gostam de trabalhar com marketing
  • 43% acham que a remuneração não é boa
  • 61% se veem trabalhando com comunicação e marketing em cinco anos
  • 69% gostam do ambiente de trabalho
  • 49% destacam o bom relacionamento com o time
  • 65% dos profissionais se consideram inovadores
  • 33% acham que suas empresas poderiam incentivar mais a inovação.

Quais são as principais áreas de atuação?

Como já dito, a formação em marketing, seja no nível de graduação ou pós-graduação, abre oportunidades diversas na carreira.

Além dos cargos que relacionamos há pouco, quando falamos sobre salários, vale dizer que o profissional pode tanto atuar dentro de uma empresa quanto prestar serviços a ela.

É o caso de uma consultoria ou de uma empresa que atua com pesquisa de mercado, por exemplo.

Outra área interessante é a de comunicação corporativa, bastante aplicada para os objetivos de endomarketing.

Mas estes profissionais não são encontrados somente em grandes corporações. Produtores de conteúdo, estrategistas e até professores podem ser enquadrados como profissionais do segmento.

O que faz um profissional de marketing?

Como você deve imaginar, a rotina profissional varia conforme o cargo que ocupa.

Ele tanto pode atuar no nível estratégico quanto operacional.

Significa que, seja planejando ou executando as ações, cabe a ele contribuir para que a empresa atinja aos seus objetivos de divulgação, reputação, autoridade e vendas.

Obviamente, não é uma missão solitária, pois toda estratégia de marketing precisa de envolvimento multidisciplinar dentro da empresa para ser bem-sucedida.

Quais são os maiores desafios para colocar em prática?

Marketing quais maiores desafios para fazer

Podemos dizer que o maior desafio de qualquer estratégia é atingir resultados.

Especialmente no ambiente digital, onde as ações custam menos para atingir um público maior, a competitividade é muito alta.

É por isso que você precisa ficar de olho no mercado como um todo, dando especial atenção aos concorrentes diretos.

Análise do mercado

Sempre que um negócio inicia suas atividades ou quando ele lança um novo produto ou serviço, uma boa prática é analisar o mercado.

Isso vale para empresas de qualquer porte e de qualquer nicho de atuação.

Uma pesquisa prévia deve responder, entre outras questões:

  • Quem é o seu público-alvo?
  • Quais as características, interesses e necessidades dos seus potenciais clientes?
  • De que forma você e suas soluções podem atacar esses aspectos?
  • Onde seu público está?
  • Quais canais ele utiliza para consumir informações sobre produtos e serviços?

A lista de questões pode (e deve) ser muito mais extensa.

O ponto principal é entender que esse trabalho contribui para o planejamento de marketing, identificando, por exemplo, quais estratégias tendem a dar melhores resultados junto ao seu público.

Concorrentes

Um conceito muito importante em gestão e marketing, sobre o qual ainda não falamos, é o de benchmarking.

De forma resumida, significa observar as práticas dos concorrentes para buscar insights sobre o que dá certo ou não.

Imagine que você está abrindo hoje um negócio e já sabe que precisa de uma estratégia de marketing.

O quão difícil seria alcançar resultados começando do zero, sem um norte, sem saber o que funciona melhor com o seu público-alvo?

Será que você deve usar as redes sociais ou preferir o e-mail? Deve ter um blog ou investir em links patrocinados no Google? Além dos canais, qual deve ser o tipo de mensagem e o tom de voz utilizado nela?

Todas são respostas que você pode encontrar observando os concorrentes.

Não se trata de copiar o que eles fazem, mas de encontrar o atalho para não perder tempo (e dinheiro) investindo em ações que claramente não funcionam com seu público.

Analisar a concorrência, então, significa ficar de olho naquelas empresas que disputam o mesmo público que o seu.

Marketing como fazer 3 principais passos praticos

Como fazer marketing: 3 principais passos práticos

Chegou a hora de sair do campo teórico para o prático.

Vamos aprender a fazer?


1º Passo: Público

O primeiro passo da sua estratégia de marketing compreende a definição sobre o público de interesse de sua marca e soluções.

Defina e conheça seu público

Todo negócio tem um público-alvo.

São pessoas com características comuns que podem ter interesse naquilo que você oferece.

Entre essas características, estão: idade, gênero, escolaridade, localização e renda.

A pesquisa de mercado, sobre a qual falamos antes, é fundamental para acertar nessa definição.

O sucesso da sua estratégia (e do próprio negócio) depende desse passo, para não cair no erro de anunciar sua marca e a as soluções dela para as pessoas erradas, nos canais errados, com as mensagens erradas.

Personas

As personas correspondem ao perfil ideal de cliente.

Trata-se de uma definição mais aprofundada do público-alvo, pois busca detalhar questões comportamentais importantes para a estratégia.

Uma persona não tem apenas nome, idade e local de residência. Ela também deve vir acompanhada de uma descrição sobre seus hábitos e preocupações.

Veja um exemplo de persona:

Carla é arquiteta, tem 41 anos, é casada, tem dois filhos e sua família tem rendimentos mensais na média de R$ 20 mil. Gosta de marcas famosas e itens de requinte. Coleciona selos. Prefere a serra ao mar. Adora o Instagram, mas não interage muito no Facebook. Entre seus planos, está a mudança para uma casa maior e um terceiro filho, mas ela tem dificuldades para economizar.

E agora, o que fazer com essas informações?

Elas são peça-chave para definir como seu perfil de cliente deve ser abordado, como na oferta de conteúdo que desperte a imediata identificação.

Se você tem uma agência de turismo, por exemplo, já sabe que uma oferta de pacote promocional para curtir o agito do carnaval no litoral, apresentada a partir de publicações pagas no Facebook, tende a ser pouco efetiva.

2º Passo: Planejamento e estratégia

Reconhecidos quem são aqueles com os quais você vai dialogar em suas ações de marketing, é hora de planejar quais serão elas.

Vamos em frente?

Estratégias de marketing

Qual ou quais tipos de marketing vão compor a sua estratégia?

Você vai apostar suas fichas no marketing de conteúdo ou de guerrilha?
Ou visualiza esforços no longo prazo com uma estratégia de marketing de relacionamento?

É interessante saber que eles não são excludentes e podem se complementar.

E mais importante ainda é entender como construir uma estratégia.

A dica aqui é dar atenção total ao que você descobriu no passo 1. Ou seja, olhar para as suas personas para identificar o que pode oferecer melhores resultados com elas.

Se o seu perfil de cliente exige uma venda mais consultiva, como no mercado B2B, por exemplo, o marketing de relacionamento é uma abordagem praticamente obrigatória.

Leve em conta também nessa definição quais são as metas e objetivos que pretende alcançar a partir de seus esforços de marketing.

Definindo suas metas e objetivos

Que resultados você pretende atingir com a sua estratégia?

Gostaria de construir uma imagem positiva e de força da marca, se posicionando no mercado como uma autoridade e referência no segmento em que atua?

Ou deseja usar o marketing para vender mais?

Como você pode perceber, é a partir da definição de metas e objetivos que fica mais claro quais tipos de marketing são os mais indicados para a sua estratégia.

Plano de marketing

Definida as metas e as melhores estratégias de marketing, é chegado o momento de colocar tudo no papel.

Você precisa organizar uma sequência lógica de ações para implementar a estratégia, de modo que seus objetivos determinados para o marketing fiquem mais próximos da realização.

Um plano de marketing cumpre exatamente essa função.

Ele permite a você determinar quem será responsável por qual ação, em que prazo e com que resultado esperado.

Também estabelece as formas de monitorar os resultados, como a partir de métricas e análises, checando se a estratégia tem se comportado no campo prático como você planejou.

Melhores ferramentas de planejamento de marketing

Você não precisa reinventar a roda.

Além de se espelhar nas melhores práticas do mercado, que funcionam bem com o seu público, você pode recorrer a ferramentas bastante úteis ao elaborar o seu plano de marketing.

A seguir, listamos algumas delas:

3º Passo: Execução da estratégia

As ações que você estabelecer em seu plano de marketing podem ser as mais variadas possíveis.

Neste tópico, vamos focar em três das principais para que você conheça o potencial de cada uma delas

SEO

SEO, ou Search Engine Optimization, é um trabalho de otimização de páginas de um site para o melhor posicionamento delas junto ao Google.

Consiste em um conjunto de técnicas aplicada ao desenvolvimento da página e ao seu conteúdo, de maneira a permitir que o site seja facilmente encontrado a partir de pesquisas dos usuários no buscador.

O SEO é interessante por exigir baixo investimento, mas seus resultados aparecem apenas no médio ou longo prazo.

Uma das principais estratégias compreende a criação de um blog da empresa, ofertando conteúdo de valor a partir de artigos.

Assim, com a escolha das palavras-chave certas, você se posiciona bem no Google e chega ao público certo, o que gera um importante tráfego para o site – e gratuito.

Links patrocinados

Seu objetivo de se posicionar nas primeiras posições do Google pode ser feito através do SEO, ou a partir de links patrocinados.

Resumidamente, nesse caso, você paga para exibir anúncios no alto da página de resultados do buscador.

Na prática, garante o resultado desejado para o SEO, mas paga por isso.

Além do Google, vale explorar outros canais para campanhas de publicidade, conforme as características que apurou sobre as suas personas.

Se elas estão no Facebook ou Instagram, por exemplo, é lá que você deve investir.

E-mail marketing

O e-mail marketing é uma estratégia muito interessante para investir no relacionamento com o público.

Depois de ter o contato de um potencial cliente, chamado de lead, é preciso oferecer a ele conteúdo de valor para conduzi-lo de forma sutil até uma venda.

Dessa forma, quando uma necessidade de consumo surgir, a ideia é que ele esteja convencido que você oferece a melhor solução.

Embora permita o envio em massa, o e-mail é considerado como um canal de marketing direto, pois é possível personalizar detalhadamente a mensagem.

Conclusão

Neste artigo, você conferiu um guia completo sobre marketing, desde os conceitos mais básicos até dicas para planejar e executar uma estratégia de sucesso.

Esperamos que você tenha gostado do material e que esteja decidido a fazer do marketing um trampolim para os objetivos do negócio.

Seguir por esse caminho é uma excelente escolha, porque os empresários que reconhecem a importância deste segmento tendem a sair na frente da concorrência na busca pelos clientes.Marketing Conclusão

Embasamento para isso, agora não falta mais.

Ao longo do artigo, você conheceu em detalhes algumas das principais estratégias de marketing disponíveis para quem deseja impulsionar o próprio negócio, ganhar o mercado e cravar o seu espaço no coração e na mente dos consumidores.

Agora, é o momento de tomar as decisões, com base naquilo que você conhece da sua empresa e dos clientes que pretende atingir.

Em caso de dificuldades, a dica é procurar apoio de empresas especializadas, capazes de prestar o apoio necessário.

Outra alternativa é continuar pesquisando e buscando mais informações, para consolidar e amadurecer a decisão.

Faça deste artigo o ponto de partida, não o de chegada.

E se o conteúdo foi útil, não deixe de compartilhar em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *